PSP e GNR voltam costas ao Governo

38
visualizações

No dia em que se celebram os 152 anos da Polícia de Segurança Pública, agentes da PSP e guardas da GNR marcam cerimónia de aniversário com protesto. O silêncio imperou.

- Pub -

 

 

De costas para diretor nacional da PSP Luís Farinha, vestidos de branco, os representantes do Movimento Zero, no qual se incluem agentes da PSP de Setúbal, impuseram a presença do silêncio. E quando Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna começou a falar, agentes e guardas saíram em silêncio e de forma ordeira. Um único gesto imperou nas suas mãos. O ‘Zero’.

Os manifestantes consideram existir falta de solidariedade parte parte do diretor nacional da Polícia de Segurança Pública e do ministro da Administração Interna, para com o trabalho que desenvolvem todos os dias, nas esquadras, postos e nas ruas.

Comentários

- Pub -