Odemira celebra 50 anos da Barragem de Santa Clara

51
visualizações

Odemira celebrou, entre 10 e 12 deste mês, o 50.º aniversário da Barragem de Santa Clara que contou com a inauguração de um monumento evocativo e um conjunto de actividades culturais e desportivas que englobou, entre outros, espectáculos com o grupo Ala dos Namorados e o artista Toy, além de um festival pirotécnico.

- Pub -

A população aderiu em peso às propostas de comemoração das cinco décadas da inauguração daquela que é, até hoje, a maior obra pública do concelho e que continua a assumir-se como estruturante para região alentejana, pelo fornecimento de água e pelo abastecimento para rega.

“Assinalar os 50 anos da inauguração da Barragem de Santa Clara em reconhecimento da relevância da infra-estrutura para o desenvolvimento do concelho de Odemira foi o objetivo das comemorações promovidas pelo município de Odemira e pela Associação de Beneficiários de Mira”, revela a autarquia.

As celebrações arrancaram no dia 10, com uma manhã dedicada à comunidade escolar. “Mais de uma centena de jovens dos vários agrupamentos de escolas do concelho participaram em acções de promoção ambiental e experiências sobre energia, visitaram as instalações da barragem, colaboraram numa pintura mural e ainda tiveram tempo para uma aula de iniciação à canoagem”, salienta a edilidade.

A tarde iniciou-se com uma exposição alusiva aos 50 anos da barragem que “animou diversos espaços da aldeia de Santa Clara-a-Velha”. A mostra “terminou na Casa do Povo”, com o colóquio “O Plano de Rega, a Barragem e a Charneca” que teve como oradores Jorge Vasquez, membro da Administração da EDIA, e o historiador António Quaresma. A Tertúlia “Memórias vivas da Barragem” fechou o período vespertino, com a presença de cidadãos que viveram na primeira pessoa a construção e inauguração da obra.

À noite, as comemorações prosseguiram com a actuação do grupo Morcegos do Mira, seguida da exibição do documentário sobre a construção da Barragem e a actuação de Marrockhino.

Secretária de Estado em cerimónia

A cerimónia oficial – e inauguração do monumento evocativo – que foi apadrinhada pela secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Maria do Céu Albuquerque, teve lugar no dia seguinte, 11, data em que se cumpriu o 50.º aniversário da inauguração da barragem. Além da governante, intervieram na sessão o director executivo da Associação de Beneficiários do Mira, Manuel Amaro, o director geral de Agricultura e Desenvolvimento Geral, Gonçalo Leal, e o presidente da Câmara Municipal de Odemira, José Alberto Guerreiro.

“O evento contou com a actuação dos alunos do Centro de Valorização da Viola Campaniça e do Cante de Improviso e exibição de documentário sobre a Barragem. O escultor Fernando Fonseca explicou o significado e a inspiração da medalha evocativa, de sua autoria, que foi oferecida a todos os convidados”, destaca a autarquia sobre a cerimónia.

À noite subiu ao palco o grupo Ala dos Namorados, acompanhado pela Banda Filarmónica do Lavre, seguindo-se um festival piromusical sobre as águas de Santa Clara. O DJ João Machado actuou pela noite dentro, animando os presentes.

Desporto em destaque

O desporto foi o prato principal do último dia de comemorações, 12, juntando cerca de 400 pessoas na Barragem de Santa Clara. “O Trail do Mira, uma organização da Santa Casa da Misericórdia de Odemira e do Núcleo Desportivo e Cultural de Odemira, em parceria com a Ordem dos Enfermeiros, contou com a participação de 250 atletas na vertente competitiva”, realça o município, acrescentando que a prova contou ainda “com uma vertente de lazer, com uma caminhada na qual participaram caminheiros do programa municipal de desporto sénior ‘Viver Activo’”. O BTT, adianta, foi outra das modalidades em destaque, numa prova promovida pela Junta de Santa Clara-a-Velha e pelo Sporting Clube Santaclarense.

As celebrações englobaram depois um almoço convívio com todos os atletas e população presente e encerraram com uma tarde cultural que contou com as actuações de Grupo Etnográfico Gentes do Alto Mira, Grupo Coral Cantadores do Desassossego e do artista Toy, além de “flash mob” de dança pela Associação Mil Passos.

Ao longo do fim-de-semana, houve ainda passeios de barco, visitas às instalações da barragem e exposições, bem como a pintura ao vivo por Philippe Peseux.

 

Inaugurada por Américo Thomaz e Marcello Caetano

A Barragem de Santa Clara “foi iniciada em 1963, no âmbito do Plano de Rega do Alentejo, sendo inaugurada no dia 11 de Maio de 1969, com a presença do então Presidente da República, Almirante Américo Thomaz, e do presidente do Conselho de Ministros, Marcello Caetano, vários ministros, entidades nacionais e regionais e milhares de populares”, recorda a autarquia.

De acordo com a edilidade, é a partir de Santa Clara que “são abastecidas populações no concelho de Ourique e grande parte do concelho de Odemira”, sendo beneficiados “12 mil hectares no Perímetro de Rega do Mira, entre Vila Nova de Milfontes e Rogil (no concelho de Aljezur”).

Comentários

- Pub -