Milhares de pessoas assistem às Marchas Populares

150
visualizações

O primeiro desfile das Marchas Populares decorreu no sábado e a presença de milhares de pessoas obrigou ao encerramento da avenida Luísa Todi

 

- Pub -

Este slideshow necessita de JavaScript.

O primeiro desfile das Marchas Populares decorreu na avenida Luísa Todi, onde milhares de pessoas marcaram presença para assistir ao maior evento de cultura popular da cidade sadina.

A União das Pontes com o tema “Setúbal Varina, num perfeito Dialeto” foi a primeira marcha a desfilar e os marchantes apostaram no tema ensaiado por Flávio Fernandes e cantado por Carla Lança, onde mostraram o orgulho pela cidade e pelas gentes ligadas ao mar. Os arcos em forma de corações em tons de azul e branco, tal com as cores dos trajes dos marchantes.

A segunda marcha a desfilar foi Núcleo dos Amigos do Bairro Santos Nicolau com o tema “Tradições de um povo num rio beijado pelo Sado”. Uma dupla de fadistas, Nuno Rocha e Ana Margarida Dias, apadrinhou a marcha ensaiada por João Praia, que apostou nos trajes azuis e brancos e camisolas brancas para os pescadores e vestidos também azuis com barras brancas para as conserveiras onde se destacava o emblema da colectividade. Os arcos eram latas de conservas e as marchantes exibiam gaivotas a voar.

O regresso do Clube Recreativo da Palhavã trouxe o tema “P’ra que horas é o aviso!”, cantada pela madrinha Inês Pereira e ensaiada por Francisco Branquinho. As vestimentas e os arcos apostaram no preto onde se misturavam cores como o vermelho, com eles a usarem camisas aos quadrados. Elas com as tradicionais tamancas, eles descalços.

Outra das Marchas regressadas após anos de ausência foi a União Praiense com o tema “Com o Mar Aqui tão Perto”, cantada pela madrinha Carina Martins e tendo como ensaiador Oliveiros Rosário. Os arcos com o sol em destaque enfeitados com fotografias de salinas, barcos de pesca e o moinho de maré. Os trajes de cor rosa e branco tinham como complemento o sal, golfinhos e pelicanos.

A Sociedade da Perpétua Azeitonense usou o tema “Música maestro” cantado por Rita Guerreiro e ensaiada por Graça Pereira, com os arcos onde sobressaiam as mãos do maestro com a batuta e as partituras de música. Eles e elas vestidos com trajes de maestro numa analogia ao tema.

O Núcleo Bicross de Setúbal apresentou o tema “No coração, a nossa marcha é Rainha” cantada por Ivone Dias e ensaiada por Rui Conceição. Esta marcha apostou em cores coloridas, onde sobressaiam os tons de rosa, com uma pauta de música pintada no fundo dos vestidos. Eles com calças e camisas brancas.

A penúltima marcha a desfilar foi o Grupo Desportivo “Os 13” com o tema “Das salinas aos bailaricos pelo meio um namorico” cantado pela madrinha Liliana Matos e tendo com ensaiadores João Bravo e Ricardo Rosa. O sal e os barcos salineiros eram o destaque, com elas e eles a usarem chapéus de palha e marchando descalços.

A última marcha a desfilar foi a vencedora do ano passado, o Grupo Desportivo Independente, que trouxe o tema “Choco frito, o sabor que só Setúbal tem” cantado por Sara Margarida e tendo como ensaiadores Vanessa Rocha e Diogo Vaz. As vestimentas das marchantes foram concebidas com tons de verde, enquanto eles envergavam calças pelo joelho e blusas com riscas laranja e nas costas ostentavam âncoras. Os arcos redondos ostentavam âncoras e chocos.

Marchas extraconcurso

Antes do desfile das oito marchas a concurso, também participaram a APPACDM, a Marcha Infantil da Perpétua Azeitonense e a Marcha Infantil Bicross, que mostraram aos milhares de visitantes, que a tradição das marchas tem o futuro assegurado.

Final com muita alegria

O final do primeiro desfile terminou em clima de festa com os marchantes a cantar em coro a Grande Marcha de Setúbal, com a madrinha Joana Lança.

 

Fotos: Alex Gaspar

Comentários

- Pub -