Marinha desactiva mais um engenho em Troia

407
visualizações
O engenho foi neutralizado por mergulhadores da Marinha Foto: Marinha

O Destacamento de Mergulhadores Sapadores foi alertado com a suspeita de um engenho explosivo na praia interior de Troia, a montante dos ferryboats. Verificou-se ser um engenho fumígeno e foi desactivado. É o segundo encontrado naquele local em menos de um mês

- Pub -

 

Durante a tarde de ontem a equipa de prontidão de inativação de engenhos explosivos do Destacamento de Mergulhadores Sapadores Nº 1 (DMS1) da Marinha foi ativada na sequência do avistamento de um possível engenho explosivo em Troia.

​​Em nota de imprensa, a Marinha Portuguese refere que cerca das 17h30 de domingo, um cidadão detetou um engenho numa praia interior de Troia, situada no rio Sado, a montante do terminal dos ferryboats.

O alarme chegou ao Comando-local da Polícia Marítima de Setúbal, que “de imediato solicitou apoio à Marinha para que fosse empenhada uma equipa de inativação de engenhos explosivos dos Destacamento de Mergulhadores Sapadores Nº1 (DMS)”.

Refere ainda a nota de imprensa que “o local foi isolado pela Polícia Marítima enquanto a equipa do DMS1 realizou a identificação e neutralização do engenho fumígeno utilizado em ambiente marinho para sinalização de posições ou áreas de interesse”.

Não sendo este o primeiro engenho do género detectado na Praia de Troia, – o último foi no mês passado –, a  Marinha Portuguesa alerta para “o perigo inerente a este tipo de engenhos que, devido à confluência de diversas rotas marítimas e aéreas, é encontrado com alguma frequência na costa portuguesa e requer precauções no seu manuseamento”.

Acrescenta ainda que estes materiais podem ser “extremamente perigoso devido à sua composição, que causa queimaduras graves se em contacto com a pele”, por isso aconselha q que “qualquer avistamento deverá ser sempre relatado à Autoridade Marítima Nacional”.

Comentários

- Pub -