Maria Luís Albuquerque afastada de vez por Rio das listas do PSD

145
visualizações

A distrital fez braço-de-ferro com a estrutura nacional e a resposta do líder do partido foi firme: a ex-ministra das Finanças está fora das contas nestas eleições. Negrão imposto como número dois por Setúbal

 

- Pub -

Maria Luís Albuquerque, ministra das Finanças no Governo de Passos Coelho e ex-cabeça-de-lista do PSD pelo círculo eleitoral de Setúbal, foi afastada de vez por Rui Rio, líder do partido, de qualquer lista candidata dos social-democratas às legislativas de 6 de Outubro próximo. Fernando Negrão vai ser mesmo o número dois por Setúbal, por imposição do presidente do partido, apurou O SETUBALENSE junto de fonte interna do PSD.

Este foi o resultado do braço-de-ferro entre a estrutura nacional e a distrital presidida por Bruno Vitorino, que chegara até a sugerir o nome de Maria Luís para número um por Setúbal e que agora, depois da escolha de Nuno Carvalho (vereador na autarquia sadina) para cabeça-de-lista, exigia que a ex-ministra figurasse no segundo lugar, ao invés da pretensão de Rio, que queria Fernando Negrão.

Na reunião de quinta-feira passada, que juntou José Silvério, secretário-geral do partido, Bruno Vitorino e os vice-presidentes da distrital, António Salgueiro e Paulo Ribeiro, fora sugerido à distrital o nome de Negrão, líder parlamentar do PSD, para o segundo lugar da lista por Setúbal. Bruno Vitorino e os seus pares recusaram, exigiram o nome de Maria Luís Albuquerque e ficaram a aguardar por uma resposta que haveria de ser comunicada hoje em nova reunião, depois de o assunto ter sido analisado por Rui Rio.

Na ronda de hoje, António Salgueiro e Paulo Ribeiro (Bruno Vitorino já não participou) foram informados da decisão de Rio: Negrão vai ocupar o segundo lugar da lista e Maria Luís Albuquerque está definitivamente fora das contas nestas eleições.

A distrital ainda indicou o nome de Lina Gonzalez para o terceiro posto, mas a restante hierarquia da composição da lista por Setúbal será definida pela Comissão Política Nacional do PSD. Ou seja, o papel da distrital no processo da escolha de candidatos esgotou-se.

Para esta noite estava também agendada uma reunião alargada da distrital, em Setúbal, que entretanto já foi cancelada.

Comentários

- Pub -