Península de Setúbal atrai cada vez mais turistas

175
visualizações
A zona da Arrábida, registou 615 mil dormidas em 2017

A península de Setúbal tem vindo a subir no ranking do mercado turístico. As previsões apontavam para uma subida, mas a realidade ultrapassou as expectativas. É o que diz Jorge Humberto da Entidade Regional de Turismo de Lisboa

- Pub -

Os concelhos de Setúbal, Palmela e Sesimbra, inseridos na zona da Arrábida, registaram 615 mil dormidas em 2017 e superaram as melhores expectativas, revelou ontem Jorge Humberto, da Entidade Regional de Turismo de Lisboa.

“De acordo com os últimos dados disponíveis, os concelhos de Setúbal, Palmela e Sesimbra tiveram um total de 615 mil dormidas na hotelaria em 2017, sendo 300 mil dormidas em Setúbal, 200 mil em Sesimbra e 100 mil em Palmela”, disse Jorge Humberto.

O responsável falava na “1.ª Meia Jornada Agenda Arrábida Sado”, que decorreu em Setúbal, iniciativa organizada pelo jornal O SETUBALENSE – DIÁRIO DA REGIÃO e pela Universidade de Évora.

Jorge Humberto referiu ainda que o aumento do número de dormidas registados na região nos últimos anos tem vindo a superar as melhores expectativas da Entidade Regional de Turismo de Lisboa, mas advertiu que é preciso diversificar a oferta de produtos regionais, sob pena de não se tirar partido do aumento da procura por parte dos turistas estrangeiros.

“Há uma pedra no caminho: para competirmos a nível nacional e internacional precisamos de mais conteúdos”, disse Jorge Humberto, que defendeu a necessidade de uma “maior diversidade” na oferta de produtos característicos da região, desde as caminhadas na serra, circuitos de enoturismo, a observação de golfinhos ou outras, apontando como um bom exemplo a recuperação do Convento de São Paulo pela Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS), um equipamento que estava em ruínas e que se transformou numa nova oferta cultural da região de Setúbal e da Arrábida.

 

 

Comentários

- Pub -