Limpeza urbana investe 4 milhões até ao final do ano

400
visualizações

Ontem chegaram mais duas viaturas ao serviço de limpeza urbana da Câmara de Almada. E mais estão na calha até à renovação da frota. Entretanto, entraram mais trabalhadores e a empresa de limpeza contratada foi substituída

 

- Pub -

 

Desde o início do mandato da gestão socialista no concelho de Almada que está a ser renovada a frota de veículos do serviço de limpeza e recolha de lixo. O investimento previsto para aplicar até ao fim deste ano é de 4 milhões de euros, e considera viaturas de várias tipologias, boa parte delas a serem usadas em recolha de resíduos.

Até hoje, já foram adquiridas e chegaram a este serviço da responsabilidade da vereadora Teodolinda Monteiro, 15 veículos, sendo dois deles para a volta de recolha de lixo. Entretanto, até à primeira semana de Julho, deverão chegar mais 9 viaturas e até ao final do Verão mais 8 veículos, sendo que, com esta última vaga, o serviço de recolha de lixo fica reforçado com mais 7 carros dedicados à recolha de resíduos urbanos.

 

SUMA substitui empresa de limpeza urbana

 

O SETUBALENSE-DIÁRIO DA REGIÃO apurou ainda que o número de funcionários agregado a este serviço municipal está também a ser reforçado. Referiu a presidente da Câmara de Almada, na última reunião pública, que foram contratados “64 novos postos de trabalho”, estes como lugares de quadro, porque a contar com a época de Verão, portanto como funcionários sazonais, foram feitos mais 24 contratos”. Apesar deste esforço de contratação de trabalhadores, Inês de Medeiros admite que estes “não serão suficientes para as necessidades do concelho” e avança que quando chegarem as novas viaturas, “é preciso reorganizar as equipas”.

Entretanto, a actual gestão do PS decidiu substituir a empresa que tinha sido contratada no tempo da governação comunista para a limpeza urbana nas freguesias do concelho, e acabou de aprovar na reunião de Câmara a “Adjudicação do procedimento pré-contratual por concurso público” de nova empresa. A decisão, aprovada por unanimidade, caiu sobre a SUMA e obedece a um contrato de dois anos no valor total de 735.769 euros (com IVA), valor a ser dividido em 3 tranches.

Comentários

- Pub -