Governo destina 11,1 milhões de euros para ampliação do Hospital de Setúbal

167
visualizações

Investimento está contemplado nas páginas 185 e 186 do relatório do Orçamento do Estado. Gabinete da Ministra da Saúde diz que o programa de investimentos para 2020 deve envolver um total de 41,8 milhões de euros do Orçamento do Estado, dos quais 11,1 milhões estão destinados à unidade de Setúbal

 

- Pub -

O Governo reitera que o projecto de construção de um novo edifício para o Serviço de Urgência do Hospital S. Bernardo, em Setúbal, é tido como prioritário e está referenciado no relatório do Orçamento do Estado 2020. A obra integra o Programa de Investimentos na Área da Saúde (PIAS), cuja implantação durante este ano deve ascender a 41,8 milhões de euros, dos quais 11,1 milhões estão destinados à referida ampliação da unidade hospitalar sadina.

Em nota enviada a O SETUBALENSE, o Gabinete da Ministra da Saúde sublinha que o projecto de construção do novo edifício para as urgências do Hospital S. Bernardo, do Centro Hospitalar de Setúbal, “foi autorizado através da Resolução de Conselho de Ministros n.º 77/2019, de 2 de Maio, que aprovou o PIAS”.

O gabinete de Marta Temido esclarece que o investimento está contemplado no relatório do Orçamento do Estado deste ano e que é visto como prioritário. “Não obstante constar na referida Resolução de Conselho de Ministros, o Governo reitera o carácter prioritário deste investimento dando nota no relatório do Orçamento do Estado 2020 (páginas 185 e 186), que pretende dar continuidade a este programa de investimentos [PIAS], onde se inclui a construção de um novo edifício para o Serviço de Urgência do Hospital S. Bernardo.”

“É ainda referido que se estima que no ano 2020 a implementação do referido programa de investimentos [PIAS] envolva uma verba de cerca de 41,8 milhões de euros do Orçamento do Estado, dos quais 11,1 milhões para a realização deste investimento”, frisa o Gabinete da Ministra da Saúde na mesma nota, sobre a construção do novo edifício para as urgências da unidade hospitalar de Setúbal, empreitada que está orçada num montante total de 17 milhões e 163 mil euros, incluindo IVA.

Recorde-se que, em declarações recentes a O SETUBALENSE, o vereador da CDU responsável pelo pelouro da Saúde, Ricardo Oliveira, manifestou receio de que a obra de ampliação do Hospital S. Bernardo venha a cair no esquecimento do Governo. Ao mesmo tempo, o autarca anunciou que o município iria “voltar a contactar, em força”, o executivo de António Costa “para obter esclarecimentos sobre o processo”.

Ricardo Oliveira admitiu ter ficado de sobreaviso após as “últimas notícias sobre a ampliação do Hospital” lhe terem levantado “dúvidas e preocupação sobre a verba destinada à obra” que considera “fundamental para a renovação do espaço das urgências, ortopedia e pediatria” na unidade de Setúbal.

Para o comunista, o processo de ampliação, apesar de já estar com atraso, era dado como certo, mas na última semana levantaram-se nuvens negras sobre a obra prevista para avançar este ano e para estar terminada em 2021.

POR HUMBERTO LAMEIRAS
e MÁRIO RUI SOBRAL

Comentários

- Pub -