GNR de Palmela deteve seis homens suspeitos de dezenas de furtos e danos no valor de 500 mil euros

214
visualizações

Foram apreendidas duas armas de fogo, uma de pressão de ar, carros, brinquedos e outro material de retalho. Suspeitos partiam alegadamente paredes de armazéns vazios para entrarem e efectuarem os furtos

 

- Pub -

A GNR de Palmela deteve esta segunda-feira seis homens com idades entre os 26 e os 44 anos, suspeitos de diversos crimes de furto nos distritos de Faro, Santarém e Setúbal, anunciou o Comando Territorial de Setúbal.

Os detidos, que segundo a GNR já estavam referenciados pela prática de cerca 30 furtos nos distritos de Évora, Faro, Lisboa, Santarém e Setúbal, estão indiciados pelos crimes de furto qualificado, recetação e dano qualificado.

O capitão Fábio Afonso mostrou e disse a O Setubalense que foram apreendidas duas armas de fogo, uma de pressão de ar, carros, brinquedos e outro material de retalho visto que armazéns, lojas, cafés e postos de abastecimento eram os principais sítios das ocorrências.

“Era frequente a introdução em armazéns através do arrombamento de paredes ou portões. Muitos buracos nas paredes, através de picaretas e marretas, e pés de cabra para os portões, quando não estava ninguém nos locais”, afirmou Fábio Afonso, dizendo ainda que não existiu nenhuma coacção ou ameaças a indivíduos.

O responsável da GNR em Palmela destacou ainda que o grupo também terá sido responsável pelo furto de diversas viaturas de mercadorias, que depois usava em outros assaltos.

Os artigos furtados eram depois vendidos em lojas, mercados e feiras, sendo essa a principal finalidade dos roubos.

A idade dos suspeitos está compreendida entre os 26 e os 44 anos, sendo que um dos indivíduos é de nacionalidade romena e os restantes são portugueses-.

Os seis homens integravam uma rede que estava a ser investigada há 13 meses, numa operação realizada em vários pontos do país, incluindo Setúbal, Santarém, Lisboa e Faro. Foram efectuadas 13 buscas domiciliárias e 13 não domiciliárias.

A operação foi desencadeada pela denúncia, em janeiro de 2019, de um furto num armazém de artigos de retalho em Palmela.

“Através das solas dos sapatos, por exemplos, e de imagens de videovigilância, fez-se a ligação entre os suspeitos. Desde os produtos furtados aos danos causados, o valor transcende os 500 mil euros”, disse ainda o capitão da GNR palmelense.

A operação envolveu 170 efectivos de várias zonas do concelho, Faro, Santarém e Lisboa, contando ainda com o apoio da PSP.

Não houve resistência nem incidentes nas detenções.

Devido ao aglomerado de pessoas junto do posto da GNR de Palmela, este foi reforçado com elementos do Comando Territorial de Setúbal, como prevenção.

Os seis homens deverão ser presentes a primeiro interrogatório judicial, na terça-feira, no Tribunal de Setúbal.

Comentários

- Pub -