Palmela acompanha população sénior isolada através de tecnologia inovadora

127
visualizações

Munícipes satisfeitos com teleassistência a partir de relógio e telemóvel. Autarquia estima que até ao fim do ano mais 80 munícipes estejam a usufruir de um novo modelo de assistência para combater isolamento

 

- Pub -

 

O município de Palmela pondera avançar para uma nova fase do projecto de teleassistência a idosos, que actualmente chega a 36 munícipes através de um inovador relógio que permite ligação directa a familiares e ao INEM, em caso de doença súbita ou acidente.

O presidente da Câmara Municipal de Palmela, Álvaro Amaro, pondera mesmo avançar para uma nova fase deste projecto com mais 50 módulos dos equipamentos, “devido à forma entusiasta como está a ser recebido pelos idosos e familiares”.

A instalação dos equipamentos de teleassistência teve início na passada semana e segundo o autarca “foi saudada por uma população, cada vez mais sensível às questões do envelhecimento que vê nesta solução um precioso auxiliar para quem vive sozinho, está doente ou em situação de maior isolamento”.

Quanto à utilização desta solução tecnológica tem por base um pequeno dispositivo, semelhante a um relógio e em caso de emergência ou necessidade basta primir o botão. De imediato, a voz de um teleassistente faz-se ouvir, através de um outro aparelho, semelhante a um telemóvel, que fica instalado num ponto central da casa. Se o utilizador responder, a situação é avaliada e são acionados os meios mais adequados, que começam na própria família. Se não houver resposta, é imediatamente acionado o INEM.
Os equipamentos do projeto-piloto estão a ser instalados com o acompanhamento de técnicos do município, sendo os utentes incentivados a estabelecer contacto, desde já, com os teleassistentes, ao serviço 24h00 por dia. “Uma forma de criar familiaridade com o sistema e tomar consciência de que existe ali uma voz amiga, disponível, nem que seja apenas para uma simples conversa que alivia a solidão”, refere Álvaro Amaro.

Na primeira fase do projecto foram identificados para usufruir desta tecnologia idosos de todas as freguesias, sendo que a munícipe mais isolada habita a Herdade do Zambujal.

Envelhecimento activo com mais participação de todos os munícipes

O serviço de teleassistência é uma das componentes de um projeto mais amplo de apoio e coesão social que o município de Palmela está a implementar, no âmbito da candidatura PRIA – Percursos em Rede para a Inclusão Activa a fundos comunitários e que desenvolve em parceria com Setúbal e Sesimbra.
Uma estratégia que defende o envelhecimento activo com saúde, convívio e exercício pleno da cidadania.

Em Palmela, o PRIA representa iniciativas como o Mercado da Cidadania, o “50+ Programa de Exercício” ou o “Clique Sem Idade”. Para além da aposta na criação de uma bolsa de voluntariado, para acompanhamento de proximidade, um observatório social para as questões da idade maior ou uma pista de check-up medicalizado.
O projeto inclui ainda a possibilidade de uma viatura de apoio médico e social, que o município pretende colocar em circulação ainda este ano.

Comentários

- Pub -