Municípios da região pedem audiência a Elisa Ferreira para tratar de acesso a fundos comunitários

141
visualizações

Comissária europeia garantiu que receberá AMRS e disse que até pode ser ela a deslocar-se a Portugal

 

- Pub -

A Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS) quer uma audiência com Elisa Ferreira para sensibilizar a comissária europeia da Coesão e Reformas para a situação de discriminação negativa a que a Península de Setúbal está sujeita no acesso aos fundos comunitários.

O pedido foi feito, verbalmente, esta quinta-feira em Bruxelas, pela directora-executiva da AMRS, Sofia Martins, que o transmitiu pessoalmente à comissária. Elisa Ferreira mostrou total disponibilidade para conceder a audiência e afirmou que até poderá ser ela a deslocar-se a Portugal, para não obrigar à deslocação de várias pessoas à sede da Comissão Europeia.

Sofia Martins disse depois a O SETUBALENSE – DIÁRIO DA REGIÃO que o pedido de reunião vai ser formalizado “nos próximos dias” e que a intenção da AMRS é tentar, com a comissária, encontrar soluções que permitam “corrigir a assimetria” entre a Península de Setúbal e o norte da Área Metropolitana de Lisboa.

A directora da AMRS voltou a colocar a questão num evento, também esta quinta-feira, com António Miranda Cardoso, chefe de Sector ‘Portugal’ na Direcção Geral da Política Regional e Urbana da Comissão Europeia. E o presidente da Câmara de Palmela transmitiu o “sentimento de injustiça” que se vive na península de Setúbal e ajudou a defender a necessidade de serem encontrados mecanismos de correcção desta discriminação.

“Do ponto de vista, Comissão, embora seja território limitado, tem disparidades que tem de ser tomadas em consideração. No futuro, um dos cinco objectivos da política comunitária pode dar resposta a esta problemática dos territórios diferenciados.”, disse António Cardoso. O responsável avisou que, no futuro, o envelope financeiro para a região de Lisboa vai ser ainda mais reduzido.

O grupo de autarcas e outros responsáveis de entidades locais e regionais ligadas às pescas e à agricultura estão em Bruxelas, numa visita que começou na quarta-feira e termina amanhã, de conhecimento do funcionamento da Comissão Europeia.

O presidente da Câmara de Palmela, Álvaro Amaro, e os vereadores das autarquias de Setúbal, Pedro Pina, Alcochete, Pedro Lavrado, e Sesimbra, José Polido, são os três autarcas da comitiva que integra também Sérgio Faias, da administração da Docapesca, Arsénio Caetano da Cooperativa Mútua dos Pescadores, Luís Pinhal, da Cooperativa de Pesca de Setúbal e Sesimbra (Sesibal), Manuel Meireles, delegado regional de Agricultura e Pescas da Península de Setúbal, Maria do Carmo Guias, do Centro de Emprego do sul Tejo, do IEFP, entre outros.

Os visitantes tiveram oportunidade de ouvir exposições de diversos técnicos da Comissão Europeia sobre vários temas em que a União Europeia está a funcionar, como a política de pescas ou a política agrícola comum. Nesta última, o autarca Álvaro Amaro aproveitou para dar conta da “discriminação” de que as freguesias de Poceirão e Marateca sofre, no acesso ao financiamento comunitário, por não estarem correctamente classificadas como rurais.

Segundo Joaquim Carapeto, presidente da ADREPES, que organizou a viagem, enquanto entidade coordenadora da Europe Direct da Península de Setúbal, o objectivo da visita é “permitir” que os agentes da região possam conhecer melhor a Comissão Europeia para que possam “ajudar” a construir parcerias.

 

Comentários

- Pub -