Manifestação contra estacionamento pago no Hospital de Setúbal

125
visualizações
Os funcionários dizem que o estacionamento pago é mais um imposto Foto: Mário Romão

A administração do Hospital de São Bernardo, em  Setúbal, decidiu cobrar estacionamento no seu recinto, mas há profissionais desta unidade de saúde que não concordam. Ontem houve uma manifestação de protesto  

- Pub -

 

Algumas pessoas, entre elas funcionários do Hospital de São Bernardo, manifestaram-se ontem, a meio da tarde, frente ao hospital em protesto contra a decisão do conselho de administração do Centro Hospitalar de Setúbal (CHS) de passar a cobrar o estacionamento no recinto desta unidade.

O novo sistema de gestão de parqueamento começou a funcionar a 15 de Novembro e, segundo a administração hospitalar, tem o intuito de “melhorar a circulação e modernizar a gestão de tráfego rodoviário dentro do perímetro” do hospital. Mas médicos, enfermeiros e auxiliares disseram discordar desta medida e, na altura, lançaram um abaixo-assinado para entregar à administração, contra esta medida.

Ora quem esteve na manifestação de protesto, reflecte que o parque de estacionamento do hospital “é para todos” e, fazendo contas ao valor cobrado para estacionar, diz ser “mais um imposto”. Isto mesmo considerando que têm disponível um cartão de estacionamento que varia entre os 12 e os 15 euros por mês.

Mesmo perante os protestos, é pouco provável que a administração do CHS volte atrás. Quando foi anunciada a decisão de que o “acesso ao parqueamento de viaturas passará a ser pago para profissionais e utentes”, foi dito que esta decisão vem a exemplo do que acontece “na maioria dos hospitais públicos”, relativamente à gestão do parqueamento de viaturas.

Relativamente ao valor pago através do novo sistema de gestão de parqueamento do Hospital São Bernardo, será gerido pelo Serviço de Utilização Comum dos Hospitais, entidade do Ministério da Saúde parceira de diversos hospitais públicos nesta área.

Comentários

- Pub -