Península de Setúbal recebe 1,3 ME do Portugal 2020 para recuperar vilas e cidades

115
visualizações

Os municípios da Área Metropolitana de Lisboa vão receber mais 4,3 milhões do programa comunitário Portugal 2020 para regeneração urbana. Margem norte de Lisboa recebe a maior fatia. Para a península vem menos de metade

 

- Pub -

Setúbal vai receber mais 490,2 mil euros para regeneração urbana, ao abrigo do programa de atribuição de fundos comunitários Portugal 2020.

Esta verba adicional é atribuída com base na execução financeira dos projectos do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Sustentável (PEDUS) e não é exclusiva para Setúbal. Os 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa (AML), que actualmente mantêm projectos em curso ao abrigo deste plano também recebem novos apoios.

Em Setúbal, como já foi aplicado 47% do financiamento atribuído anteriormente para projectos PEDUS, chega agora a nova quantia próxima ao meio milhão de euros. Uma das mais elevadas entre os municípios da AML.

Deste lado do Tejo segue-se Sesimbra, que recebe cerca 154 mil euros; depois Moita, com mais de 150 mil euros; Palmela com 137,6 mil euros; Seixal está um pouco acima dos 133 mil euros e Alcochete recebe 116.

Entre os município da margem sul que recebem menos orçamento está Montijo, que até agora executou apenas 6% do orçamento anterior e por isso recebe 60,2 mil euros. Almada, tendo também avançado apenas 6 %, recebe 55,9 mil euros.

O apoio de menor valor em toda a AML vai para o Barreiro que, com apenas 1% de execução financeira aplicada na regeneração urbana, leva agora cerca de 13 mil euros.

No total, para os 9 municípios que constituem a região sul da AML, a reprogramação do Portugal 2020, vem assim entregar mais de 1,3 milhões de euros.

 

Lisboa Norte com maior apoio

 

A margem norte Lisboa leva a maior fatia o bolo. No topo da lista, com um total de 51% de execução financeira no decorrer de projectos de regeneração urbana, o concelho de Lisboa recebe o valor adicional de 537,5 mil euros. Seguem-se Mafra (45% de execução) e Loures (com 43%), que recebem 473 mil e 451,5 mil euros, respectivamente.

Em quarto lugar vem Sintra com 387 mil euros. Depois, Amadora com 180 mil euros e Cascais com quase 142 mil euros.

No lado norte do Tejo a menor percentagem vai para Odivelas e Oeiras que recebem 43 mil e 38,7 mil euros cada.

Com estas contas, os 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa (AML) recebem no total mais 4,3 milhões de euros, no âmbito da reprogramação do Portugal 2020, para projetos ligados à regeneração urbana.

O critério de distribuição da verbas assente na taxa de execução de cada município foi proposto pela Comissão Diretiva do PORLisboa no final de Agosto e consensualizado pelo Conselho Metropolitano de Lisboa no final e Setembro, com apenas os votos contra de Palmela e do Seixal.

Comentários

- Pub -