PS considera que PSD está perdido em relação às dragagens no Porto de Setúbal

104
visualizações

Vereador Paulo Lopes defende importância das dragagens no Porto de Setúbal e confia num processo com a maior fiscalização ambiental de sempre

 

- Pub -

Nuno Carvalho, cabeça de lista pelo círculo eleitoral de Setúbal às Legislativas e vereador na Câmara Municipal questionou publicamente a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra sobre como as dragagens no Sado serão operacionalizadas e aponta falta de informação prestada pelas entidades envolvidas no projecto é população.

O candidato a deputado avança que, “não se sabe a troco do quê” estarão a ser realizadas as dragagens previstas no Sado, cuja dimensão apontada pela APSS é de 3,5 milhões de metros cúbicos.

Declarações que o PS Setúbal contrapõe. Paulo Lopes, vereador do PS na Câmara Municipal de Setúbal, recorda “durante governo PSD de Passos Coelho foi elaborado um Plano de Investimentos em Infraestruturas, no qual está integrado um projecto de melhoria das acessibilidades para o Porto de Setúbal com dragagens. Na mesma época, Nuno Carvalho, que já integrava a distrital do PSD, era a favor da obra”.

Perante este contexto, Paulo Lopes acusa Nuno Carvalho de estar com ‘cabeça perdida’. “Vir agora o PSD, em cima das eleições Legislativas, aproveitando uma onda de oportunismo e populismo político, dizer ‘a troco do quê’ vamos ter este projecto parece uma atitude de quem está de cabeça perdida e vem demonstrar que Nuno Carvalho tem muitas dúvidas sobre questões que deveria conhecer”.

 

PS apoia dragagens, mas apenas em uma fase

 

Sobre o que o PSD classifica como falta de informação disponibilizada aos setubalenses, para Paulo Lopes essa falta reflecte-se “junto dos setubalenses que estão mais afastados da política. Obviamente que em relação às questões operacionais, a APSS e a capitânia têm meios para juntamente com a equipa de monitorização da obra, têm respostas para dar aos pescadores e operadores da marítimo-turística”.

Quanto à posição do Partido Socialista em Setúbal sobre o projecto de melhoria das acessibilidades marítimas, Paulo Lopes afirma “somos a favor de uma oportunidade para o porto se renovar”.

Apesar de o PS ser a favor do projecto de melhoria das acessibilidades marítimas no porto, mantém ainda uma limitação da qual não pretende abicar. “Nós entendemos que a 2ª fase de dragagens não é necessária. Sendo que o projecto teria duas fases previstas. Uma primeira, com a dragagem de 3,5 milhões de metros cúbicos de areia e uma segunda, com mais 3 milhões de metros cúbicos, para que o porto pudesse receber navios aina maiores”.

Uma posição marcada ao encontro das recentes declarações de Ana Catrina Mendes, cabeça de lista pelo círculo eleitoral de Setúbal às Legislativas. “Sendo necessário adaptar e casar as preocupações ambientais às necessidades das pessoas”. O vereador defende ainda que estas dragagens, umas das muitas que já realizaram ao longo dos 100 anos de história do porto de Setúbal, “vão ter a maior fiscalização e maior acompanhamento que alguma vez foram feitas”.

Comentários

- Pub -