Escola Básica Dr. António Augusto Louro aposta em programas ERASMUS+

72
visualizações

Combater o bullying nas escolas e pensar um futuro de evolução tecnológica com novas profissões estará em foco de 2019 a 2021

 

- Pub -

A Escola Básica Dr. António Augusto Louro, na Arrentela, inicia este ano lectivo quatro novos projectos co-financiados pela União Europeia, no âmbito do programa de intercâmbio internacional ERASMUS+. Projectos com a duração de dois anos, que o professor Rui Amaro apresenta como “parcerias de partilha de inovação e partilha de boas práticas”, no sentido de oferecer novas oportunidades aos alunos.

 

Escolas unidas contra bullying

 

Na promoção de boas práticas destaca-se o projecto “Schools Stand Against Bulliyng”, na tradução livre “Escolas unidas contra o bullying”, decorrerá de 2019 a 2021, com a participação de alunos e professores do 3º ciclo de ensino de Portugal, Roménia, Turquia, Itália e Grécia.

No seu objectivo central está a promoção, junto de toda a comunidade educativa de “uma consciência para um problema actual – o bullying”. E para a concretização destes objectivos vão ser desenvolvidas “através de vários trabalhos e oficinas de formação”, os valores da amizade, respeito, empatia, paz e aceitação do outro e de outras culturas”.

Professores e alunos têm assim a oportunidade de trabalhar em conjunto para reflectir sobre causas e consequências do bullying e “criar respostas para a sua prevenção e solução”.

O projeto permite ainda promover a consciência da diversidade intercultural da União Europeia e a importância da participação na criação de uma Europa mais justa e coesa.

 

Futuro tecnológico

 

Também no âmbito do intercâmbio de Boas Práticas ao abrigo do Programa Erasmus+ 2019-2021, a Escola Básica Dr. António Augusto Louro vai desenvolver o projecto “OTF – Occupy the future”, na tradução livre “Occupy the future”, destinado ao 3º ciclo com o objectivo de promover, junto de toda a comunidade educativa, “a consciência para um problema atual – as alterações nos sectores de actividade e no mundo do trabalho, das profissões e do emprego derivadas das grandes e rápidas evoluções tecnológicas”.

Momentos para professores e alunos da Turquia, Lituânia, Grécia e Portugal debaterem o presente e futuro de profissões como “o cientista de dados, o designer de conteúdos para utilizador, o influenciador nas redes sociais, o engenheiro de software e o piloto de drones”.

Comentários

- Pub -