Mãe e filho viviam há 10 anos na miséria ameaçados de morte por homem que lhes roubava as pensões

145
visualizações

A mãe, de 79 anos, e o filho, com 49, viviam em condições desumanas com dezenas de cães numa habitação em Almada, sem água, luz ou gás, há uma década. Eram injuriados e ameaçados de morte se não entregassem o dinheiro da reforma e de uma pensão de invalidez a um homem, de 64 anos, que até ontem os extorquía, aproveitando-se do facto de as vítimas apresentarem défices cognitivos.

- Pub -

O terror chegou ao fim esta segunda-feira, quando o suspeito foi detido em flagrante pela GNR, através da Secção de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário de Almada, em colaboração com o Núcleo de Investigação Criminal daquela cidade, pela prática do crime de extorsão e usura contra idosos, apesar de uma das vítimas ter apenas 49 anos.

“O suspeito extorquía duas vítimas, ficando-lhes com uma pensão de reforma e uma pensão de subsistência por invalidez, que eram entregues mensalmente pelas mesmas em mão, injuriando e ameaçando as vítimas de morte, como forma de garantir que estas lhe entregavam o dinheiro das pensões por inteiro”, explica a GNR em comunicado.

De acordo com os militares, as vítimas tinham de se deslocar “diariamente até ao suspeito, de forma a receberem pequenas quantias de dinheiro para sobreviverem”. Porém, essas quantias que recebiam “ficavam em dívida e tinham de ser pagas ao suspeito, com juros a 100%”, adianta a GNR, que investigava o caso há três meses.

“Desta forma, as vítimas extorquidas viviam em condições deploráveis, sem fornecimento de água, luz ou gás, e com 20 cães no interior da sua habitação, há cerca de 10 anos”, acrescenta a força de autoridade na mesma nota.

O suspeito, que foi detido em flagrante delito – “imediatamente após ter recebido o dinheiros das vítimas”, revela ainda a GNR – é hoje presente ao Tribunal Judicial de Almada.

Comentários

- Pub -