Hospital do Litoral Alentejano investe 5,7 milhões

129
visualizações
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Candidatura ao Portugal 2020 teve luz verde e permitirá reequipar o bloco operatório e a construção de uma nova farmácia e de um hospital de dia polivalente

- Pub -

 

 

 

O Hospital do Litoral Alentejano (HLA), no concelho de Santiago do Cacém, vai ser alvo de um investimento de 5,7 milhões de euros para renovação de instalações e equipamentos, revelou na segunda-feira à Lusa a administração.

A candidatura, apresentada pela Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA), que gere o hospital, ao programa Alentejo 2020, garantiu financiamento comunitário na ordem dos 85 por cento, sendo os restantes 15% de comparticipação nacional.

“Temos um hospital, dada a sua idade, a necessitar de uma grande intervenção ao nível de equipamentos e instalações e, por essa razão, apresentámos uma candidatura que foi contemplada na totalidade”, confirmou o presidente do conselho de administração da ULSLA, Luís Matias.

O financiamento comunitário “vai permitir intervir em áreas que são fundamentais para o hospital, designadamente o bloco operatório, em termos de equipamentos, com investimentos avultados, e a renovação de quase todo o equipamento de monitorização porque o antigo está em fim de vida”, sublinhou.

A candidatura aprovada inclui o financiamento da nova urgência, cuja obra já foi concluída e “está em fase de instalação do equipamento”, e a construção de uma nova farmácia e de um hospital de dia polivalente, além da reabilitação das instalações onde funciona a actual urgência hospitalar.

“Estamos a falar de um valor de cerca de dois milhões de euros para a nova urgência, contando equipamento e as obras, enquanto para a nova farmácia, que prevê a reabilitação da área da antiga lavandaria, estimamos um custo na ordem dos 600 mil euros”, explicou.

Quanto à construção do hospital de dia polivalente, cujo valor não foi quantificado, a candidatura prevê a “reabilitação das instalações onde funciona actualmente a farmácia e parte das instalações onde ainda funciona a urgência”, realçou.

 

Inauguração da nova urgência em breve

 

Na área do bloco operatório, o projecto vai permitir a aquisição de “grandes equipamentos”, nomeadamente “novas marquesas operatórias, transferes e portas das salas” e uma intervenção ao nível dos pavimentos, “que se encontram degradados”, assim como alterações “ao sistema de acesso”, adiantou. “Vamos também comprar equipamento diverso de monitorização e imagiologia, sobretudo ecógrafos”, acrescentou.

De acordo com Luís Matias, a “maturidade da obra da nova urgência” permitirá a sua “inauguração dentro de pouco tempo”, seguindo-se a execução da construção da farmácia, uma vez “que o projecto está aprovado pelo Infarmed”.

“No caso da reabilitação da urgência e da criação do hospital de dia, ainda estão numa fase inicial, mas o projecto na sua totalidade é para executar até ao final do próximo ano e seguramente que o conseguiremos fazer antes disso”, afirmou.

A ULSLA tenciona apresentar uma outra candidatura, no âmbito do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR), no valor de três milhões de euros, com vista à eficiência energética do HLA e dos centros de saúde do litoral alentejano. Lusa

Comentários

- Pub -