Amigos do Montijo na TVI: “Para nós foi uma prova de sobrevivência”

152
visualizações
David, Rui e Tiago estão os três ligados à área do fitness e revelam-se à vontade com o corpo. (Fotografia: DR)

David, Rui e Tiago são concorrentes no novo programa da TVI “Começar do Zero”, que desafia pessoas a viver sem nada em casa – e sem roupa. Em entrevista, contam que a nudez não foi problema e que quiseram passar uma mensagem de “superação” individual

 

- Pub -

Espírito de equipa, estratégia e capacidade de superação são as três expressões mais utilizadas por David Araújo, Rui Solho e Tiago Oliveira para descrever a experiência que viveram durante as gravações de “Começar do Zero”, o novo programa da TVI, estreado a 17 de Março em horário-nobre, que desafia os concorrentes a viver sem nada, inclusive as próprias roupas.

O formato televisivo é novo em Portugal – o original “Undressed” é dinamarquês – e tem como premissa retirar todo o recheio das casas dos concorrentes, deixando-os sem nada, sem comida e sem roupa. Alimentados pela produção do programa, são desafiados a manter as suas rotinas, podendo recuperar um objecto por dia de um contentor deixado a um quilómetro de distância de casa. O objectivo do programa é mostrar que é possível viver-se feliz com menos.

“Nunca na nossa vida seríamos postos à prova se não fosse numa circunstância destas. Foi sobretudo isso que nos fez abraçar este desafio”, começa por explicar David Araújo, 26 anos, dono de uma cadeia de ginásios no Montijo. Como se ficarem sem nada já não fosse pouco, ficaram completamente nus na primeira noite, facto que tem causado polémica pelo carácter aparentemente gratuito da nudez frente às câmaras, em prol das audiências.

David contrapõe: a nudez foi para “caracterizar o desapego de tudo, é o menos importante”. “Deixamos de pensar na nudez quando ficamos cansados, com fome e com sono”. Tiago Oliveira, personal trainer de 26 anos, acrescenta que tiveram “de tirar tudo” porque a roupa que tinham vestida “é um bem material”, e o conceito moral do programa é mostrar que é possível viver feliz com muito menos bens materiais do que os que se tem no dia-a-dia.

Vogal na direcção da Juventude Social-Democrata (JSD) do Montijo, conta que não encontrou nenhuma incompatibilidade ao participar em “Começar do Zero”, e justifica: “Entrei nesta experiência social para poder passar uma mensagem de motivação e superação”. “Não faço vida política, mas gosto porque a minha terra é o Montijo e quero ajudar os jovens a viver mais e melhor”, sublinha.

Os três amigos numa das cenas de “Começar do Zero”, transmitido na TVI. (Fotografia: DR)


Lição aprendida

O espírito de equipa, a resiliência e a condição física foi o que os manteve unidos durante as gravações de dez dias naquelas condições. Sobretudo quando passaram “uma noite inteira num chão gelado” e tentaram fazer uma lareira para se aquecerem – sem sucesso. “Foi a noite mais dura da nossa vida”, recorda David Araújo. “Se não houvesse o choque inicial não tínhamos aprendido a lição”, confirma o amigo Rui, também personal trainer, de 37 anos.

Que lição? Viver melhor com menos. “Há objectos na rua que antes víamos como lixo e hoje vemos como possível objecto de conforto”, admite Tiago. David concorda: “Hoje em dia damos muito valor ao nosso telemóvel, carro, computador, etc., mas a nossa qualidade de vida consegue-se conquistar com as pessoas que temos ao nosso lado”.

Amigos e familiares, todos lhes têm dado um “feedback muito positivo”, afirmam. Na “experiência social” da TVI participam ao todo nove grupos de concorrentes de todas as regiões do país. O programa vai estar no ar nos próximos dois meses. O episódio de estreia, emitido domingo, foi visto em média por um milhão e 94 mil espectadores.

Comentários

- Pub -