Francisco Alves Rito recebe distinção de profissional do ano

78
visualizações

O Rotary Club de Palmela atribuiu, por unanimidade, a distinção de profissional do ano, ao director de O SETUBALENSE – DIÁRIO DA REGIÃO

 

- Pub -

Mais de uma dezena de Clubes Rotários participou na cerimónia promovida pelo Rotary Club de Palmela, para distinguir Francisco Alves Rito, director de O SETUBALENSE – DIÁRIO DA REGIÃO, como Profissional do Ano, na noite de sexta-feira, no restaurante “Dona Isilda”. O presidente dos Rotários de Palmela, Pedro Cunha, destacou as “várias razões para a distinção de um homem que iniciou a sua actividade, no concelho de Palmela, mais concretamente na freguesia de Pinhal Novo”. O empresário da comunicação social, lembrou o dirigente associativo, “começou com um jornal, que passou a seis, sendo líder de mercado em todos os concelhos do distrito de Setúbal e reforçou essa liderança com a união entre o Setubalense e o Diário da Região”.

Pedro Cunha enumerou algumas das qualidades de Francisco Rito como  “empresário honesto, jornalista isento, trabalhador e defensor dos hábitos de leitura com a oferta de milhares de jornais em todo o distrito, que estabelece pontes na busca de consensos e é uma honra estar a homenageá-lo”.

No currículo do homenageado, que nasceu a 1 de Fevereiro de 1973, em Estremoz, licenciado em Direito, existe um longo percurso, começando como jornalista estagiário em várias rádios locais, entre elas a a Rádio Azul e a antiga Som do Pinhal Rádio (actual Popular FM), colaborador do Jornal de Notícias e do Público, fundador de vários jornais regionais, que em 2014 foi agraciado com a Medalha grau Ouro da Câmara de Palmela.

“Gostava de ser apenas jornalista”

O homenageado fez uma intervenção do percurso da sua vida, lembrando “nunca pensei em ser empresário da comunicação social, pois queria ser apenas jornalista, e a aventura de fundar o primeiro jornal foi um desafio na maior freguesia do concelho de Palmela, que merecia ter um órgão de comunicação”. Os jornais semanais que fundou, explica, “foram substituídos pelo Diário da Região para que a região se pudesse orgulhar de ter uma publicação como referência” e “acabámos por juntar-nos ao Setubalense, uma referência com 163 anos de existência” e “acredito que a longo prazo haverá apenas a marca Setubalense”.

O homenageado explica que “este será o ano da confirmação” deste projecto cuja ambição passa por “aumentar o número de páginas e melhorar os conteúdos sem perdermos a dimensão regional”.

Francisco Rito lembra não “ser tarefa fácil, sendo uma verdadeira maratona e uma corrida de fundo, pois os desafios são enormes e não queremos dar tiros no pé, pois um dos grandes erros do jornalismo actual é tentar concorrer com a Internet”. O caminho, destaca, “passa pela credibilidade e verdade da informação”.

Na cerimónia da distinção marcaram presença o presidente da Câmara de Palmela, Álvaro Amaro, o vereador do MIM, José Calado e o dirigente do PSD, Luís Rodrigues.

Comentários

- Pub -