Plano de Investimentos inclui duas pontes rodoviárias entre Barreiro, Seixal e Montijo

694
visualizações

Governo diz que potencial do Arco Ribeirinho Sul é alavancado pelo novo aeroporto na BA6. Obras estão previstas arrancar em 2021 e o prazo de conclusão é apontado para 2026. Investimento, a executar com recurso a iniciativa privada, está estimado em 200 milhões de euros

O Plano Nacional de Investimentos 2030 tem previstos 200 milhões de euros para a ligação rodoviária entre os concelhos do Arco Ribeirinho Sul, incluindo duas pontes entre o Barreiro, Seixal e Montijo, segundo o Governo.

- Pub -

“O programa consiste nas intervenções necessárias para assegurar a ligação rodoviária, entre as penínsulas do Seixal e do Barreiro e entre o Barreiro e o Montijo, contemplando as travessias dos braços de rio que existem entre estes territórios”, revelou o relatório divulgado no ‘site’ do Governo.

Segundo o documento, o potencial do Programa Arco Ribeirinho Sul, que inclui os concelhos de Almada, Barreiro e Seixal, foi “alavancado pelo novo aeroporto do Montijo” e, por esse motivo, o avanço do projecto “deverá ser coordenado” com a infra-estrutura aeroportuária. Para o Governo, este investimento vai contribuir também para desenvolvimento, reestruturação urbanística, atractividade e coesão dos territórios do Arco Ribeirinho Sul. Além disso, defende que a ligação entre os concelhos vai reduzir os “tempos de percurso”, a “emissão de Gases com Efeito de Estufa”, a “sinistralidade e o congestionamento”.

De acordo com o relatório, trata-se de um investimento de “200 milhões de euros”, que será executado com “recurso a iniciativa privada”. Prevê-se que as obras se iniciem em 2021 e terminem em 2026.

Em Dezembro, o primeiro-ministro, António Costa, já tinha anunciado que a construção da ponte rodoviária entre os concelhos do Barreiro e Seixal está prevista nas acessibilidades do novo aeroporto do Montijo. Na semana passada, o Governo enviou ao parlamento o Programa Nacional de Investimentos 2030, que conta com 72 projectos, num investimento de 21.950 milhões de euros.

Lusa

Comentários

- Pub -