Margem sul esperou mas “Coletes Amarelos” não chegaram

309
visualizações

Fotografia destaque: Alex Gaspar

- Pub -

 

Pelas 7h00 a cidade de Setúbal esperava o início da manifestação “Vamos Parar Portugal”. Um movimento cívico inspirado nos “Coletes Amarelos” de França. O ponto de encontro de maior referência era a Rotunda dos Golfinhos, mas depois de duas horas de espera, apenas alguns “Amarelos” reuniram no centro da rotunda

Entre Setúbal e o Pragal, apenas cerca de 30 “Coletes Amarelos” deram voz ao movimento “Vamos Parar Portugal”. Na entrada para a Ponte 25 de Abril, marcaram presença 10 manifestantes. Um local onde estava previsto ser interrompido o acesso à ponte, mas a fraca adesão ao movimento deixou a desilusão no ar.

Ao longo da última semana, as redes sociais foram inundadas de páginas criadas pelos organizadores deste movimento, para cada um dos distritos do país. As mensagens de apoio e crítica aqueceram o debate, mas no dia da manifestação que colocou o Governo e as forças de segurança em alerta nacional, desorganização reinou e a adesão não foi a esperada.

Os grupos com acções marcadas na margem sul do Tejo e Lisboa concentram-se agora no Marquês de Pombal, onde os confrontos com a PSP estão a deixar cair por terra a máxima do movimento “Vamos Parar Portugal”: uma manifestação pacífica, sem violência.

Comentários

- Pub -