Cidadãos debatem dragagens no Sado

33
visualizações

Assembleia popular organizada por grupo de cidadãos inicia-se dentro de poucos minutos 

Daqui a pouco, a partir das 16h00, arranca na sede da União Setubalense uma assembleia popular promovida por um grupo de cidadãos para debater as dragagens nos acessos marítimos ao Porto de Setúbal. A inciativa tem confirmadas as presenças dos professores Viriato Soromenho Marques e Antunes Dias.

- Pub -

A assembleia popular “tem como grande objetivo entender os ânimos da população relativamente a este projeto face à manifesta desinformação sobre uma obra desta dimensão, que poderá colocar em risco o futuro e o equilíbrio humano/recursos naturais/ambiente em Setúbal”, pode ler-se num comunicado do grupo de cidadãos setubalenses que organiza a iniciativa.

“É claro que este grupo de cidadãos parte de uma posição muito crítica das dragagens, mas queremos partilhar informação e perceber qual é a avaliação que os setubalenses fazem das dragagens, até para percebermos o que poderemos fazer para as tentar travar”, disse à agência Lusa Mariana Amorim, da organização.

Além do professor universitário Viriato Soromenho Marques que, segundo a organização, vai fazer a abertura e a moderação do debate, estão também anunciadas as presenças do professor Antunes Dias, fundador da Reserva Natural do Estuário do Sado, do arquiteto Sérgio Godinho, do Movimento Cívico SOS Sado, da bióloga Célia Rodrigues e de representantes de organizações não governamentais na área do ambiente e da comunidade piscatória de Setúbal.

A assembleia popular está marcada para as 16:00, na sede da coletividade União Setubalense, na avenida Luísa Todi, perto do Mercado do Livramento, em Setúbal.

Lusa

Comentários

- Pub -