Out.Fest fecha cartaz com colaboração entre Keith Fullerton Whitman e músicos nacionais

16
visualizações

16ª edição do festival ai ter entre 25 a 30 concertos espalhados pela cidade do Barreiro

 

- Pub -

 

O Out.Fest – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro já encerrou o cartaz da edição deste ano, com destaque para a colaboração entre Keith Fullerton Whitman e André Gonçalves, Clothilde e Simão Simões.

Segundo comunicado da organização, os músicos vão estar reunidos num “processo de criação colectiva, em residência, com apresentação pública” no último de três dias de Out.Fest, em 05 de Outubro.

As novidades divulgadas na quarta-feira incluem também o colectivo afro-italiano STILL, liderado pelo músico e activista Simone Trabucchi, a harpista espanhola Angélica Salvi, um DJ ‘set’ de Mo Probs e a estreia nacional do irlandês Davy Kehoe.

O Out.Fest realça também que este ano haverá novidades no que diz respeito aos espaços do festival. Assim, o evento vai programar concertos na Igreja Paroquial de Santo André, na Igreja da Nossa Senhora do Rosário e no Moinho de Maré Pequeno, que se juntam aos demais locais do cartaz (ADAO, SIRB “Os Penicheiros”, Teatro Municipal, Biblioteca Municipal e espaço A4, para além do Largo do Mercado 1º de Maio, que vai receber duas atuações gratuitas).

Keith Fullerton Whitman é um compositor e artista performativo norte-americano que já colaborou com nomes fundamentais da música eletrónica e experimental, desde Oren Ambarchi a Tony Conrad, passando por Terry Riley, Charlemagne Palestine, entre muitos outros.

Os nomes anunciados hoje juntam-se a um cartaz que já incluía o músico James Ferraro, o trompetista Peter Evans e Nadah El-Shazly, pioneira da música experimental no Egito, Alpha Maid, Calhau!, os brasileiros Deaf Kids e o baterista português Gabriel Ferrandini com a Camerata Musical do Barreiro, entre outros.

Para o Out.Fest – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro estão também já confirmados o artista Ilpo Väisänen, membro do grupo finlandês Pan Sonic, que se apresenta a solo em Portugal, a banda de ‘hip hop’ Dälek, o duo de música noise Yeah You, as performances musicais e teatrais dos irmãos Brynje e a cantora clássica Kali Malone.

Com 25 a 30 concertos espalhados pela cidade do Barreiro  a 16.ª edição do festival marca “uma continuidade do modelo do ano anterior, de aproximar as músicas experimentais a um público não especializado”, disse à Lusa o director artístico do Out.Fest, Rui Pedro Dâmaso, em declarações feitas aquando do primeiro anúncio do cartaz.

Esta edição, que assinala os 15 anos do festival, reforça a combinação de vários géneros e expressões característicos da iniciativa, como jazz, ‘hip hop’, música clássica e electrónica, para celebrar e “dar a conhecer novos artistas da música experimental, e aprofundar o contacto entre o público especializado e os artistas desta estilo musical”, explicou o director.

É o caso do duo lisboeta Candura, surgido em 2018, e do seu primeiro trabalho “/I”, editado pela norte-americana GreySun Records, da cantora, compositora e improvisadora norte-americana Kali Malone, que explora novas abordagens musicais num instrumento ancestral como o órgão, e do duo Yeah You, composto por pai, Gustav Thomas, e filha, Elvin Brandhi, oriundos do Norte de Inglaterra, e a sua investigação do ‘noise’, como música de dança.

O Out.Fest – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro “procura reflectir o que de mais significativo se faz actualmente na música experimental contemporânea, nas suas mais diversas ramificações – da música improvisada à electrónica abstracta, do free-jazz ao noise, à música clássica contemporânea e às novas e inclassificáveis linguagens que todos os dias nascem e enriquecem um pouco mais o mundo”.

O festival, a realizar-se entre 03 e 05 de Outubro, é um projecto das associações culturais Out.Ra e Filho Único, com apoio do município. Os passes gerais custam 25 euros e os bilhetes diários entre 10 e 15 euros.

No ano passado o Out.Fest contou com nomes como Telectu, Linn da Quebrada, Lotic, Ricardo Rocha e João Pais Filipe, Group A, HHY & The Macumbas, Lea Bertucci, YEK, Fret (aka Mick Harris) e Jimi Tenor.

Comentários

- Pub -