CHBM avança com substituição da iluminação actual por tecnologia LED

49
visualizações

Hospital Nossa Senhora do Rosário: Investimento de mais de 435 mil euros, no âmbito da segunda intervenção nesta área, permite poupança de energia

 

- Pub -

A iluminação actual do Hospital Nossa Senhora do Rosário (HNSR) está a ser substituída pelo Centro Hospitalar Barreiro Montijo (CHBM) por nova tecnologia LED, ao abrigo do Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), que prevê “fomentar a poupança de energia e a utilização racional de recursos recorrendo a boas práticas de eficiência energética”, num investimento de mais de 435 mil euros.

A intervenção decorre até ao próximo mês de Março e inclui a “substituição de todas as lâmpadas e luminárias convencionais por tecnologia LED”, que oferece diversas vantagens sobre as demais tecnologias de iluminação, tais como um “baixo consumo de energia, vida útil longa e intervalos maiores de manutenção”, traduzindo-se assim em grandes benefícios económicos para aquela unidade de saúde.

De acordo com o CHBM, esta “é a segunda intervenção feita no âmbito do POSEUR, estando ainda previstas outras medidas, tais como a colocação de painéis fotovoltaicos e painéis solares térmicos”, para além da instalação de um sistema de “gestão técnica centralizada” (GTC), novos ‘fan coils’ para climatização das enfermarias e substituição dos ‘chillers’ das Unidades de Tratamento de Ar (UTA) e das caldeiras actuais por equipamentos considerados “mais eficientes”.

De salientar que o POSEUR tem como objectivo a “reconversão dos sistemas de produção energética no HNSR, reduzindo os consumos energéticos e as emissões de CO2, melhorando as condições térmicas do edifício, contribuindo para aumentar o conforto dos colaboradores e utentes da Instituição”. O centro hospitalar prevê que o investimento feito com recurso a este Programa venha a ter “um impacto na redução dos consumos do CHBM na ordem dos 45 por cento de energia, num montante global de cerca de 310 mil euros ao ano”.

Luís Geirinhas

Comentários

- Pub -