Grândola e Troia receberam mítico rali de carros clássicos

39
visualizações

O evento é considerado um dos melhores de automóveis clássicos realizados em Portugal pelas suas características únicas que junta dois percursos, um turísticooutro desportivo. A passagem por Grândola, com exposição de mais de uma centena de carros ao público,e o termino do rali em Troia foram duas das novidades nesta 24ª edição da prova.

 

- Pub -

A população de Grândola teve a oportunidade de ver velhas glórias ainda a circular e bastante bem conservadas. Uma manhã fresca e chuvosa impediu uma expectável boa presença humana nas ruas da vila alentejana mas, ainda assim, alguns mais curiosos e outros indefectíveis amantes destas máquinas não resistiram à tentação, puxaram das máquinas fotográficas e telemóveis e registaram as imagens de um cenário nada habitual nas estradas portuguesas. Os clássicos, vindos de Beja na 3ª etapa do rali “48 Horas Alentejo”, pousaram para exibição no Largo Catarina Eufémia e no Jardim Drº Jacinto Nunes enquanto os seus proprietários visitavam o Museu de Arte Sacra.

Ao todo 117 carros, (um recorde absoluto), com matrículas de 1930 a 1990 numa caravana com mais de 250 pessoas entre participantes e acompanhantes. Destaque para a presença de uma dezena de carros (alguns com matrícula portuguesa) com proprietários de nacionalidade de países tão distantes como os EUA, Holanda, Alemanha, Inglaterra ou Suíça, mas também de mais perto como Espanha e França.

No local, atento e com um olhar muito interessado estava o presidente da Câmara Municipal de Grândola, uma das entidades que apoiaram esta iniciativa. António Figueira Mendes justifica a posição da autarquia com o facto “deste evento se inserir na nossa estratégia para o concelho do ponto de vista turístico, mas também no plano económico. Este tipo de iniciativas beneficia os restaurantes a hotelaria e é também um factor de interesse para a população em geral pois temos aqui carros que são uma autêntica maravilha”.

 

A prova,inserida no calendário da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting organizado pelo Portugal Classic Association em conjunto com o Clube Português de Automóveis Antigos, percorreu os concelhos de Beja, Serpa, Moura, Vidigueira, Ferreira do Alentejo e Grândola, entre os dias 1 e 3 de novembro.

 

Depois de da paragem em Grândola a caravana dirigiu-se a Troia onde finalizou o rali com a cerimónia de entrega de prémios.

 

O “48 horas Alentejo” tem a particularidade de apresentar duas vertentes; a turística e a desportiva.

No percurso turístico o participante não tem de executar as provas de regularidade, com a possibilidade de ter uma participação mais tranquila, privilegiando a parte social. Mas a organização acabou este ano por introduzir um pequeno elemento; uma classificativa, para ‘apimentar’ o andamento dos mais “velhos”e atribuir classificações de  desempenho nos escalões onde estavam inseridos em função da idade da viatura.No percurso desportivo, os participantes executaram 16 provas especiais de classificação com o rigor no que se refere ao cumprimento do regulamento da prova.

 

Apesar do cariz eminentemente socio/cultural deste evento, houve competição com tempos cronometrados e para o livro da história ficam os vencedores. Pelos vários escalões etários dos carros muitos foram premiados mas fica a nota para as duplas vencedoras em termos absolutos; Na turística: Nuno Serrano/Cristina Mariz num MG B de 1964. Na desportiva:Hugo Norton/Ivo Tavares num Porche 911 SC de 1978.

 

Luís Brito, presidente da Comissão organizadora era um homem feliz no final e fez um balanço positivo da edição de 2019 deste rali. “Tivemos um conjunto de automóveis fantásticos  na maior edição de sempre no Alentejo. Penso que todas estas pessoas que aqui estão, alguns deles estrangeiros, ficaram extremamente agradadas  com aquilo que programamos para este ano como a passagem por Grândola e Troia”. Com tudo a correr sobre rodas o pensamento está já em 2020 para a edição bodas de prata do rali. “Quando termina um já estamos a pensar no próximo, e para o ano vamos ter uma edição especial. São 25 anos de existência e com certeza iremos ter aqui um programa que seja ainda mais aliciante de acordo com esse marco histórico para nós e para todos os concorrentes que irão estar presentes”.

 

Por Luís Bandadas

Comentários

- Pub -