Escola profissional da Moita na Coreia do Sul para mostrar como é

39
visualizações

Uma comitiva composta por uma professora e dois alunos do estabelecimento de ensino da região vão representar o ensino profissional em Portugal em Seul

 

- Pub -

A professora Marta Marques e os alunos João Falé e Daniela Lima compõem a comitiva da Escola Técnica Profissional da Moita (ETPM) que partiu, na passada segunda-feira, para Seul, Coreia do Sul, onde irá representar o ensino profissional português, a convite do Ministério da Educação luso. A delegação da ETPM vai participar em mais uma reunião do projecto “Education 2030” da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

“No âmbito deste projecto, foram criados subgrupos que discutem, reflectem e dão contributos para o trabalho do QRI. Portugal integra activamente o grupo da ‘Co-agency’, ou seja a articulação entre o ‘students agency’ e o ‘teachers agency’, uma vez que o nosso País com a sua iniciativa ‘Voz dos Alunos’ foi o primeiro a integrar, nas reuniões da OCDE, alunos que se pronunciaram sobre as questões de desenvolvimento curricular e necessidades para as competências do Século XXI”, explica a ETPM, em nota de Imprensa. “Acresce a esta particularidade o facto de os nossos alunos também serem os únicos, na OCDE, que representam o ensino profissional”, adianta a escola.

“Entre representantes dos ministérios dos diferentes países e a participação de peritos internacionais, quer de universidades quer de outras instituições, encontra-se também, por Portugal, a Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação Aga Khan”, realça a ETPM.

“É a quarta vez consecutiva que a nossa escola representa o ensino profissional nos países da OCDE, no âmbito do projecto ‘Education 2030’, numa partilha de aprendizagens sobre a educação e opinião de professores, orientadores, fazendo-se ouvir a ‘Voz dos Alunos’ e o nosso projecto educativo e referencial de inovação pedagógica”, conclui o estabelecimento de ensino profissional da Moita.

Comentários

- Pub -