Atletismo é desporto rei na Moita

19
visualizações

Modalidade une mais de 3000  pessoas em 11 provas anuais

 

- Pub -

O dia amanheceu nublado com a ameaça das primeiras chuvas de Outono e o vento prometia ser mais uma dificuldade para os 1100 atletas enfrentarem, mas era dia de Meia Maratona e de Mini/Caminhada Ribeirinha na Moita e nem o vento foi desculpa para vigilância.

A 22ª edição da prova rainha do atletismo decorreu no concelho onde a modalidade coloca todos os anos mais mil atletas a correr com o Tejo no horizonte, e o cenário não podia ser melhor, uma volta completa pela vila, desde o seu centro histórico, à marginal, de uma ponta a outra.

O evento faz parte de outro programa maior. O Atletismoita, esse o centro de toda a prática desportiva associada ao atletismo, no botão do qual se reealizam, ao longo do ano, um total de 11 provas. Momentos em que participam mais de 3000 atletas, entre munícipes da Moita e de outros concelhos.

Nestas provas a Meia Maratona da Moita é rainha. Ela faz da frente ribeirinha um espaço de eleição para a prática de atletismo há 22 anos. Espaço a que muitos atletas regressam todos os anos, como Silvestre Gomes, reconhecido maratonista do Vitória Futebol Clube que cumpre esta tradição “desde a primeira edição”, revela.

No que a Meia Maratona representa para concelho ao longo de mais de duas décadas de realização, Daniel Figueiredo, vice-presidente da Câmara Municipal da Moita e vereador responsável pela área de Desporto assume, “muito trabalho e dedicação que levou a que através do atletismo fosse possível criar um conjunto de dinâmicas ainda maior”.

 

Meia Maratona das associações desportivas

 

Este ano, a participação na Meia Maratona foi uma vez mais “símbolo do comprometimento das equipas, cujos participantes mantêm a chama da dedicação, ano após ano. Uma verdadeira ‘Festa do Desporto’ através do atletismo”.

Daniel Figueiredo comenta também a forma diferenciada como o evento  é organizado, com aposta no fair play. “Através do atletismo é possível criar na Moita um conjunto de dinâmicas entre associações que fazem um torneio interno pautado pela entreajuda técnica desportiva, trazendo sempre mais gente à prática desportiva e ajudando a promover a saúde e o bem-estar através do atletismo”.

 

A tradição de correr

 

Tradicionalmente, o concelho ribeirinho é muito procurado para a prática do atletismo “e a meia maratona para nós é um culminar desta dedicação”, orgulha-se o vereador do desporto .

Actualmente, a Moita representa um saber fazer e um conjunto de praticantes no atletismo que tem vindo a aumentar. E a tradição do atletismo no concelho “está precisamente relacionada  com este conjunto de pessoas que elegem esta prática, conjugada com as caraterístcas do concelho”. Terreno plano, ideal para esta prática

 

“Não deixei a deficiência vencer, caminhei com ela”

 

Jorge Pina, atleta paraolímpico e antigo pugilista nacional, vencedor de vários títulos em diversos escalões, foi o padrinho da 22ª Meia Maratona da Moita e 19ª Mini/Caminhada Ribeirinha da Moita.

Durante a iniciativa, o atleta salientou a importância da atividade desportiva como forma de “respeitar o corpo, a alma e o espírito” e desejou a todos os participantes um mensagem simples. “Sejam felizes a correr e a fazer desporto”.

Para quem não desistiu, pelo contrário, caminhou “ao lado da deficiência”, explorando velhos e novos potenciais da sua condição, esta é a “resposta ideal para as grandes conquistas que são nada mais que concluir a caminhada para a qual somos desafiados”.

Jorge Pina fundou a Associação Jorge Pina que tem como missão promover e desenvolver atividades em prol da comunidade, em áreas de relevo social, promovendo a prática da cidadania, da inclusão social e o combate à discriminação

 

Vencer com orgulho na Meia Maratona da Moita

Marco Miguel, do Clube de Praças da Armada, venceu a 22ª Meia Maratona da Moita, que decorreu a 13 de Outubro. O atleta completou o percurso de 21 097 metros em 01h09m19s, seguindo-se João Pereira, do Maratona Clube de Portugal (01h09m26s), e Paulo Paula, da Run Tejo (01h10m10s).

A primeira atleta feminina a cortar a meta foi Susana Cunha, do Recreio Desportivo de Águeda (01h19m31s), seguindo-se Miriam Martins, do Grecas-Vagos (01h23m08s), e Raquel Cabaço, do Grupo Desportivo Diana (01h26m08s).

Por equipas, o primeiro lugar ficou para o Vitória Futebol Clube, seguindo-se o Clube Desportivo Ribeirinho e o Grupo Desportivo e Recreativo da Reboleira.

A 22ª Meia Maratona da Moita e a 19ª Mini/Caminhada Ribeirinha da Moita resultam de uma organização conjunta da Câmara Municipal da Moita com seis clubes do concelho: Centro de Atletismo da Baixa da Banheira, Clube de Amigos do Atletismo da Moita, Clube Desportivo e Recreativo Ribeirinho, Clube Recreativo do Penteado, Grupo Desportivo da Fonte da Prata e Grupo Desportivo Popular do Chão Duro.

Comentários

- Pub -