Vinhos Solidários contemplam Casa do Gaiato

32
visualizações

A Casa da Poesia de Setúbal realizou a quinta edição dos Vinhos Solidários em homenagem ao poeta Calafate e cujas receitas revertem a favor da Casa do Gaiato

 

- Pub -

A edição deste ano dos Vinhos Solidários irá apoiar a Casa do Gaiato e foi uma homenagem ao poeta popular setubalense Calafate, que se realizou na tarde de sábado, na Casa Baía.

A iniciativa da Casa da Poesia de Setúbal aposta em juntar os vinhos à solidariedade e cujas receitas revertem a favor de instituições sociais. A presidente da Casa da Poesia, Alexandrina Pereira, explicou a antecipação da iniciativa Vinhos Solidários, que “costumam realizar-se em Novembro, mas como estamos a assinalar os 200 anos de Calafate, que é o nosso poeta homenageado, antecipámos para Outubro” e com um sorriso explicou “afinal o Natal é sempre que o homem quiser”.

A poetisa radicada em Palmela lembra que os Vinhos Solidários “fizeram parte de um desafio que fiz a Leonor Freitas, que apoiou a iniciativa desde a primeira edição”.

Os Vinhos Solidários começaram há cinco anos e já apoiaram o Centro de Crianças em Risco da Cáritas, a Clínica Dentária Social do Padre Constantino, a APDA e a Liga Contra o Cancro. As receitas deste ano irão reverter a favor da Casa do Gaiato e da obra desenvolvida pelo padre Arcílio, que não pode marcar presença por estar retido no aeroporto Humberto Delgado a aguardar pela chegada de 12 jovens oriundos de Moçambique que passam a ser os mais recentes residentes da instituição.

“A solidariedade é o respeito pela dignidade humana”

A Casa da Poesia já apoiou as instituições com mais de 10 mil euros, com Alexandrina Pereira a anunciar que as receitas “têm oscilado entre os dois mil e dois mil e quinhentos euros”, e revela “visitei a Casa do Gaiato e fiquei emocionada com a obra do padre Arcílio, que continua a trabalhar, apesar de ter 86 anos” e “escolhemos esta instituição porque define a solidariedade como respeito pela dignidade humana”. A presidente da Casa da Poesia agradeceu à Casa Ermelinda Freitas pela oferta dos vinhos e dos rótulos em homenagem ao poeta Calafate.

A responsável da Casa Ermelinda Freitas, Leonor Freitas, à última da hora não pode comparecer devido a compromissos no norte do país, mas enviou uma mensagem confessando, “quanto orgulho sinto pelo grupo que tão bem tem associado a cultura à solidariedade que é a maior ferramenta do bem-estar da humanidade”.

“Continuem a remar este barco e levá-lo a bom porto”

O presidente da Junta de Freguesia do Sado, Manuel Véstias foi um dos autarcas presentes, explicando “não podíamos estar distantes desta instituição que é a Casa da Poesia pela cultura e solidariedade e pela iniciativa Vinhos Solidários” e desafiou “continuem a remar este barco e levá-lo a bom porto”.

Rui Canas, presidente da União de Freguesias de Setúbal, enalteceu a Casa da Poesia pela dinamização “do projeto que é muito importante para a cidade e para o concelho, que junta os vinhos à solidariedade, mas a pensar nos outros”.

A vereadora Carla Guerreiro disse que “é difícil fazermos uma vez esta ação solidária e ainda mais ao continuá-la ao longo dos anos” e os responsáveis da Casa da Poesia “devem sentir-se muito orgulhosos de continuar com esta iniciativa e lembrarem-se do Calafate o nosso poeta popular de uma sabedoria enorme”.

Antes da venda das garrafas, os autarcas leram quadras do poeta Calafate e brindaram com moscatel à continuação do sucesso dos Vinhos Solidários.

Comentários

- Pub -