Mega leilão de carros clássicos pode gerar uma pequena fortuna

170
visualizações

A Colecção de Ricardo Sáragga poderá arrecadar números astronómicos. A expectativa é da RM Sotheby’s, organizadora do evento. Dos 130 carros em exposição, um velho conhecido: O Sado 550 de 1983 fabricado pela Entreposto em Setúbal. Ao lado de ilustres “senhores” mantém a sua postura carismática e guerreira.

 

- Pub -

O leilão, agendado para o dia 21 de Setembro na herdade do coleccionador português na periferia de Alcácer do Sal, na estrada para a Comporta, promete ser um acontecimento em grande.

 

A organização está a cargo da conceituada leiloeira inglesa RM Sotheby’s. O SETUBALENSE – DIARIO DA REGIÃO deslocou-se ao local onde um dos maiores leilões do mundo, com carros de um só coleccionador, vai ter lugar e conversou com NickWiles da RM Sotheby´s. Este especialista automóvel da empresa britânica revelou que não hesitou “em aceitar o convite de Ricardo Sáragga, endereçado há cerca de um ano”. Desde Maio que está a “trabalhar de forma intensa para concretizar o objetivo deste leilão, que passa por vender todos os carros que vão estar à disposição dos amantes de clássicos”. “Com o trabalho de promoção que estamos a fazer esperamos perto de um milhar de licitadores vindos um pouco de todo o mundo”, revela. Pelo facto de ser um leilão com oferta sem reserva, NickWiles diz, peremptoriamente, que “todos os carros serão vendidos”, no que pode representar uma receita “igual ou superior a 8 milhões de euros”.

 

O representante da Sotheby´s garante, ainda, que todos os carros “estão em perfeitas condições e aptos a circular em qualquer estrada”. Na lista destes carros clássicos ainda para as curvas um promenor; 17 foram adquiridos por Ricardo Sáragga em Portugal. Os restantes são oriundos, maioritariamente, da Europa, mas, também, dos EUA e de outros continentes.

 

São mais de uma centena os carros, das mais prestigiadas e icónicas marcas, que vão estar ao dispor de quem quer, mas será mais adequado dizer, ou pensar, de quem pode. Estas jóias sobre rodas com matrículas portuguesas de todas as décadas do século passado, e nas duas do novo milénio, estão prontas e autorizadas para os novos donos as levarem onde quiserem para fazerem aquela viagem única e especial.

 

Sado 550 uma das 500 unidades produzidas em Setúbal tem valor de referência entre os 5 e os 10 mil euros

 

Num mundo sobre rodas por descobrir, Setúbal também marca presença no leilão. Ao lado de tão ilustre e vasta companhia está o pequeno guerreiro Sado 550 de 1983, uma das 500 unidades concebidas e construídas pelo Entreposto Comercial de Setúbal. Alimentado por um motor Daihatsu AB20 de dois cilindros a gasolina, capaz de produzir 28cv e acoplado a uma transmissão manual de quatro velocidades, o Sado 550 era perfeito para as ruas estreitas de Portugal com uma largura de apenas 1.335 mm. Dos cerca de 500 exemplares este em exposição enquadra-se na primeira série de produção, caracterizada pelo pára-brisas plano. Em muito bom estado geral, tem apenas 2.300 Km, que se acredita serem originais. Popular aquando novo e raramente visto hoje, este Sado 550 é visto como um acréscimo divertido para qualquer colecção de microcarros. O seu preço de referência situa-se entre os 5 e os 10 mil euros.

 

 

Mas, claro, as estrelas da colecção são de fabrico das principais marcas mundiais. Destaque, entre tantas, para a Porsche, Ferrari, Jaguar, Mercedes, BMW, Bentley, Fiat, Ford, Lancia, Rolls-Royce, Volkswagen, MG, Aston Martin, Maserati ou Chevrolet. Entre os lotes mais significativos a leiloeira destaca sete modelos: Porsche 911 Carrera 2.7 RS Touring, de 1973; Delahaye 135M Cabriolet 1939 da Chapron; WD Denzel 1300; Mercedes-Benz 600 Sedan 1966 by Chapron; HRG Aerodynamic da Fox & Nicholl, de 1947; Jaguar E-Type Series 1 HeadCoupe de 3,8 litros, de 1961 e, ainda, o Bristol 401 Saloon, de 1953.

 

Os preços de referência começam nos 10 mil euros e chegam até aos 800 mil, mas como o leilão tem a particularidade de as licitações serem feitas sem reserva, o valor da compra pode ir além destes números, como pode ficar bem abaixo. Um exemplo: o comprador pode licitar 80 mil euros para um carro com preço de referência de 150 mil. Se ninguém bater a sua oferta o carro é seu pelo valor colocado por si, em cima da mesa.

 

Ricardo Sáragga, iniciou esta colecção há mais de três décadas com alguns modelos raros da Mercedes-Benz. “Muitos destes carros estão comigo há décadas e desempenharam um papel importante nalguns dos momentos mais importantes da minha vida e da minha família”, revelou o coleccionador português, em comunicado tornado público. Por este motivo admite que “a decisão de colocar estes carros à venda não foi fácil”.

 

O leilão tem lugar durante toda a tarde de sábado, com início às 12h00. Os interessados têm a parte da manhã para fazerem a sua inscrição no local. Quem pretender, pode licitar sem se deslocar ao local. Por ordem de compra feita à RM Sotheby’s, que represente a sua oferta ao vivo no leilão, fazendo lances até à sua oferta mais alta até que ganhe o lote ou o seu lance seja ultrapassado. A segunda opção, ao contrário de outros leilões online, neste pode licitar em tempo real durante o leilão. Os clientes que desejam fazer ofertas pela Internet devem de proceder ao registo antecipadamente junto da RM Sotheby’s.

 

Por Luís Pestana 

Fotos Mário Romão 

Comentários

- Pub -