“Eu tenho dois amores: Palmela e Setúbal”

46
visualizações

A poetisa Alexandrina Pereira nasceu em Setúbal há 70 anos e vive em Palmela há 36, confessa “tenho dois amores Palmela e Setúbal” e anuncia o lançamento da sua próxima obra no dia 28 de Setembro, dedicada aos 30 anos da Grande Marcha.

 

- Pub -

A próxima publicação da poetisa nascida em Setúbal e a viver em Palmela será um resumo dos 30 anos da Grande Marcha de Setúbal, no período de 1988 a 2018, com todas as letras, pautas e madrinhas.

Alexandrina Pereira inclui na obra recortes da imprensa desde 1936, destacando “ ‘O Setubalense’ assume papel importante, na recolha histórica do tema”.

O livro de excelente qualidade é uma referência histórica da Grande Marcha, iniciativa retomada pela vereadora Paula Costa em 1988, com continuidade até ao ano de 2018.

A poetisa dos dois amores retomou o novo projecto lembrando “fiz um livro das Marchas das Colectividades numa recolha trabalhosa, mas foi a possível, cujos fundos reverteram para a Liga dos Amigos do Fórum Luísa Todi, mas senti uma certa frustração e insatisfação pessoal” e “avancei com esta nova publicação, que será apresentada no dia 28 de Setembro”.

As Grandes Marchas de Setúbal assinalam os 30 anos do evento, explica a poetisa, que destaca “o retomar do evento em 1988, dará a conhecer todas as intérpretes da Grande Marcha, com especial destaque para a fadista Cristina Pereira, já falecida, que cantou a Grande Marcha no período de 1988 a 1995”, mas garante “estarão lá todas as madrinhas até 2018, com as fotografias, as letras e as pautas”.

Com um currículo onde se assinala a publicação de nove livros (infantis, de prosa e poesia e um que destaca os 43 anos da Festa das Vindimas), continua a assumir a presidência da Associação Sebastião da Gama e da Casa de Poesia de Setúbal, é secretária no Grupo Desportivo da Volta da Pedra. Actualmente é Embaixadora de Setúbal e trabalha em estreita colaboração com a Academia da Cultura Brasileira, onde recebeu a Medalha de Mérito.

Filhos são profissionais da música

Alexandrina Pereira tem dois filhos, com Ana Pereira a destacar-se como gaiteira com formação na arpa, violino e gaita de foles, a ensinar na Universidade de Vigo e é a única portuguesa a integrar a maior orquestra desta cidade espanhola.

O filho é pianista de jazz e professor de música em Lagos.

Os próximos projectos de Alexandrina Pereira passam pela continuação de uma obra de quase 400 letras de fado, alguns cantados e gravados e continuar a publicar livros para a infância “foi aí que comecei e quero continuar”, garante.

Comentários

- Pub -