Misericórdia prepara construção de residência e centro de dia para idosos

46
visualizações

Provedora Maria João Oliveira de Palmela anuncia lançamento da 1ª pedra durante o actual mandato

 

- Pub -

A Santa Casa da Misericórdia de Palmela prepara a construção de uma nova unidade, de residencia e centro de dia para idosos, revelou a provedora em entrevista a O SETUBALENSE -DIÁRIO DA REGIÃO.

“Um dos projetos que quero concretizar neste mandado é a construção de uma residência e um novo centro de dia, na zona de Aires”, disse Maria João Oliveira, acrescentando que “o objetivo é lançar a primeira pedra neste mandato”.

A provedora reconhece que a instituição tem “uma lista de espera e com utentes cada vez mais dependentes, pois a idade média dos utentes é de 90 anos, quando há 10 anos atrás não passava dos 80.  Outro dos projetos previstos “é o restauro interior e exterior da Igreja da Misericórdia”.

 

Maria João Oliveira é a primeira provedora na Misericórdia de Palmela e revela “é um cargo que requer muita sensibilidade um grande espírito de sacrifício, que tem que ser encarado com verdade e justiça para poder enfrentar muitas dificuldades a nível social”.

“Esta Casa não fecha a porta a ninguém!”

A Misericórdia de Palmela desenvolve três valências: o  Lar de S. Pedro com 82 idosos, a clínica Rainha D. Leonor com Centro de Fisioterapia, consultas e tratamentos; o Centro de Dia de Aires com 20 utentes e a Cantina Social onde são servidas mais de 60 almoços e 60 jantares.

Apesar da provedora considerar que Palmela “não é um concelho de grande pobreza”, refere que “com a chegada de imigrantes temos tido algumas solicitações na área dos recursos humanos, onde recebemos 12 pessoas oriundas do Brasil, Leste e África e assinámos sete protocolos com a Segurança Social. Esta casa não fecha a porta a ninguém”

 

“Sou feliz a servir os outros”

Maria João Oliveira é uma empresária bem sucedida na área do ambiente e confessa que “se assim não fosse não podia estar neste cargo tão exigente que requer uma presença assídua e diária, sem ser remunerada”. Mas sublinha que “há alguns provedores que recebem vencimentos, mas em Palmela nunca tivemos nenhum dos corpos sociais remunerados” e acrescenta “sou feliz e realizada a fazer o que gosto: servir os outros”.

 

Perfil

  • Maria João Oliveira
  • 54 anos
  • Cargos que desempenhou:

Direção dos Loureiros, Associação da Festa das Vindimas, AVIPE, CVRPS e Órgãos Sociais da Misericórdia

  • É provedora da Misericórdia e faz parte da Ordem Enófila de Santiago
  • Empresária da Palmela Verde

Comentários

- Pub -