Festas Populares em força até domingo

20
visualizações

Um programa rico e variado, que inclui grandes nomes do panorama artístico do país. São das festas mais concorridas do distrito de Setúbal

Pedro Abrunhosa, Ana Moura, António Zambujo e Ana Bacalhau, são nomes de cartaz das Festas Populares de Corroios, que estão a decorrer e se prolongam até ao próximo domingo.

- Pub -

Para trás ficaram já os festivais de Folclore e de Música Moderna e espectáculos com Bizarra Locomotiva, O Incrível Homem Bomba e Estrada de S. Tiago. Todavia, esta terça-feira, ainda vai a tempo do Concerto àVariações, um tributo ao cantor de Estou além, O Corpo é que paga ou É p’ra amanhã, em tudo semelhante ao apresentado em 2010, no Teatro S. Jorge.

Quarta-feira, teremos em palco Bonga, um dos mais intensos representantes da arte e cultura africanas. Depois de ter representado do Benfica em atletismo, a partir de 1972 consagrou-se exclusivamente à sua música, que a ela recorre como arma na luta antifascista. Pode-se afirmar que as canções são reflexos fiéis das suas vivências.

Quinta, é a noite de António Zambugo, cujas credenciais têm peso dentro e fora do país. Ele vai-nos brindar com canções (Do)Avesso, do seu oitavo disco gravado em estúdio.

A protagonista da noite de sexta-feira é Ana Bacalhau, que agora canta a solo, depois de ter estado largos anos com os Deolinda. Esta actuação em Corroios increve-se numa longa digressão que está a fazer pelo país.

Ana Moura apresenta-se no sábado. Ribatejana de gema, pertence à nova geração de fadistas e o seu real valor tem-lhe permitido actuar em locais míticos, tanto em Portugal como no estrangeiro.

A responsabilidade do encerramento das Festas, na noite de domingo, é do consagrado Pedro Abrunhosa, acompanhado pelo Comité Caviar. Traz-nos peças de Espiritual, um disco fruto de “dois anos de intensas, e quase diárias gravações, com os Comité Caviar”, explica o próprio. É um conjunto de canções que “só ganharão vida no palco quando tocadas diante da cumplicidade do público”, adianta. Em 1991, o seu álbum Viagens, com os Bandemónio, uma expressão de rock, jazz e vida em dinâmica conjugação, vendeu 140 mil cópias, tendo assim alcançado a tripla platina.

As Festas de Corroios, porém, não são apenas concertos e espectáculos. O Pavilhão abriga 54 stands dedicados às actividades económicas, comerciais, desportivas e associativas da freguesia e do concelho, o que demonstra o carinho que autarquia nutre pelas forças vivas em que ela própria se insere.

A não perder, também, os três Cantinhos do Petisco, com apreciável variedade dos mesmos e do necessário para os regar.

As forças políticas também não se alhearam dos festejos de Corroios. Assim, na sexta-feira, Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP, esteve na cerimónia de abertura, tendo cumprimentado os representantes da Junta de Corroios, organizadora da Festa, e saudado e trocado opiniões com os festeiros.

 

José Augusto

Comentários

- Pub -