Adega de Palmela faz tetra de bronze em Londres

36
visualizações

Adega de Palmela Moscatel de Setúbal 2016, Vale dos Barris Syrah 2017, Villa Palma Tinto Reserva 2015 e Villa Palma Reserva Branco 2016 foram os néctares premiados

 

- Pub -

Quatro medalhas de bronze foi o saldo da participação da Adega de Palmela no International Wine & Spirit Competition (IWSC) 2019, um dos mais prestigiados concursos de vinhos do mundo que teve lugar em Londres, Inglaterra, ao longo dos últimos meses.

Adega de Palmela Moscatel de Setúbal 2016, Vale dos Barris Syrah 2017, Villa Palma Tinto Reserva 2015 e Villa Palma Reserva Branco 2016 foram os néctares que valeram as premiações à produtora da região.

“O Adega de Palmela Moscatel de Setúbal 2016 é obtido a partir da fermentação de Uvas de Moscatel, interrompida através da adição de Aguardente Vínica. Apresenta uma cor âmbar com alguns reflexos dourados e aroma a cascas de laranja, mel, frutos secos e chá apresenta sabor fresco bem equilibrado e com boa persistência”, explica a Adega de Palmela sobre este vinho, antes de se debruçar sobre as características do Villa Palma Reserva Tinto 2015.

“Tem uma fermentação cuidada e uma maceração pelicular prolongada, seguidas de um estágio de oito meses em barricas de carvalho francês e americano. Tem uma cor rubi e um aroma a frutos vermelhos”, revela a produtora sobre o tinto 2015, considerando que este “é um vinho ideal para acompanhar todos os pratos de cozinha tradicional, pratos de caça, carnes grelhadas, queijos e bacalhau”.

Já o Villa Palma Reserva Branco 2016 “é obtido a partir de uma curta maceração pelicular e fermentado a baixa temperatura de forma a preservar todo o seu aroma”. Distingue-se por apresentar cor “amarelo citrino e um perfil frutado, bastante intenso com notas de frutos tropicais e maçãs verdes aliado ao sabor fresco e uma acidez bem estruturada”, que lhe confere “uma identidade muito própria”.

Por último, o Vale dos Barris Syrah 2017 é tido pela Adega de Palmela como “o acompanhamento ideal para todos os pratos de carne grelhada, caça e queijo de ovelha curado”. De cor granada intenso, apresenta ainda “um aroma a frutos silvestres maduros, compota, complexado com notas de madeira”. “O sabor macio, com boa estrutura e taninos aveludados, termina com um final de boca prolongado com sugestões de baunilha, café e algumas notas de chocolate.”

A celebrar este ano o 50.º aniversário, o IWSC premeia e reconhece os melhores vinhos e bebidas espirituosas de todo o mundo, através de um painel composto por mais de 400 júris especialistas nacionais e internacionais.

Comentários

- Pub -