Mercearia Caramela nasce na Lagoa do Calvo

1014
visualizações

A antiga taberna de Hermínio Guerra vai receber um projecto inovador, que aposta numa selecção de produtos locais e na venda de acessórios confecionados à base de chita

 

- Pub -

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

A última visita descentralizada realizou-se na freguesia do Poceirão, onde foi possível conhecer novos projectos e constatar com realidades sociais, nesta zona rural.

A Mercearia Típica Caramela “Caramelos com Tradição” é uma aposta de duas jovens empresárias, Ana Jones Batel e Daniela Oliveira, que estão a recuperar o antigo património de Hermínio Guerra. A mercearia disponibilizará uma gama de produtos regionais com destaque para os vinhos e artesanato, envolvendo também uma componente social com a fabricação de acessórios de moda com tecido de chita.

Ana Batel recebeu a visita dos presidentes da câmara e da União de freguesias, bem como os vereadores, sublinhando “quero apostar na vertente social num desafio que me foi lançado pela presidente da freguesia, Cecília Sousa e iremos promover a venda de acessórios confecionados pela população idosa e em troca serão disponibilizadas refeições, transportes e outras necessidades da população”. Mas as duas empresárias já têm previstos outros projectos, que apontam para a recuperação das zonas do pomar e da oficina para instalarem residências artísticas, laboratório criativo e realização de eventos.

A Mercearia Caramela terá inauguração em finais de Setembro.

Centro Social de Lagameças quer ampliar instalações

A visita descentralizada contemplou também o Centro Social das Lagameças, que tem para oferta diversas valências desde o berçário e creche, jardim-de-infância e Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário.

A directora técnica Mónica Duarte explicou ”temos no berçário oito bebés, na creche 10 crianças, no jardim de infância 13 e no ATL 18”. O nível de utentes seniores o Centro de Dia tem 40 idosos e o apoio domiciliário abrange 10 pessoas. O espaço de jogo e recreio foi alvo de uma intervenção recente, mas o Centro Social precisa de mais apoios a nível da reabilitação e ampliação de instalações.

Loja de venda e prova de vinhos

A adega Filipe Palhoça, na Quinta da Invejosa, foi dotada de melhores condições para a venda e provas de vinhos, que envolveu um investimento superior a 300 mil euros. A adega nasceu em 1950, e os dois jovens empresários Marta e Nuno Palhoça a apostarem em novas vertentes, onde o enoturismo está em destaque. A adega tem conquistado vários prémios a nível dos vinhos, mas também foi distinguida pela Avipe como a melhor vinha. Os vinhos da Filipe Palhoça são vendidos no mercado nacional, mas também são exportados para a Alemanha, a Estónia e China. As apostas actuais apostam em compotas e três variedades de espumante e um licoroso “colheita tardia”.

Comentários

- Pub -