Motoclube espera ver nova sede erguida já em Outubro

92
visualizações

Carlos Marques, presidente do Motoclube do Montijo, realça impacto da obra no futuro da associação. Segunda fase dos trabalhos obriga a fazer outras ‘contas à vida’

 

- Pub -

O lançamento da primeira pedra da futura sede do Motoclube do Montijo, no passado dia 13, representou a materialização de boa parte de “um sonho com quase 26 anos” em realidade e agora a expectativa passa pela concretização da obra já “em Outubro” próximo. “Mas apenas a primeira fase”, que consiste na construção da estrutura do edifício, e caso o dinheiro seja suficiente, disse Carlos Marques, presidente do Motoclube a O SETUBALENSE – DIÁRIO DA REGIÃO.

“Esperamos conseguir ver concluída a primeira fase da obra em Outubro e penso que será possível, face a algum dinheiro que temos e contando com o apoio financeiro [cerca de 40 mil euros] da Câmara Municipal. Gostávamos de poder comemorar o nosso aniversário a 26 de Outubro já na nova sede”, revelou o responsável, adiantando que a conclusão total da empreitada está dependente de “apoios” e da capacidade de “angariar receitas com a organização de iniciativas”, podendo até passar por uma outra solução.

“A segunda fase depende de apoios… teremos de ver. Vamos ver até onde o dinheiro chega. Temos ainda a 26.ª Concentração do Motoclube e as Festas de S. Pedro, dois eventos que nos permitem angariar fundos e, depois, veremos se optamos por recorrer a uma instituição bancária para financiamento”, admitiu, lembrando que a obra, na Alameda do Pocinho das Nascentes em terreno cedido pela autarquia, representa um investimento de cerca de 120 mil euros.

Equipamento alivia despesas

Além de sonho antigo, a construção da sede reveste-se de capital importância para o futuro do Motoclube do Montijo, pois permitirá aliviar uma parte substancial dos encargos actualmente suportados mensalmente, conforme faz notar Carlos Marques.

“Temos despesas de dois mil euros por mês. Sem contar com água e luz, só de renda pelo espaço que estamos a ocupar de momento, junto ao cemitério, pagamos mil euros mensais. A nova sede liberta-nos, desde logo, desse montante [com um peso de 50% do total dos gastos mensais], permitindo que nos dediquemos mais ao motociclismo e a realizarmos mais eventos, além das acções de solidariedade que vamos desenvolvendo ao longo do ano.”

No último sábado foi dado mais um passo significativo para a concretização do objectivo. A cerimónia de lançamento da primeira pedra do equipamento, na Alameda do Pocinho das Nascentes, juntou dezenas de associados e parceiros do Motoclube do Montijo, contando com a participação do presidente da Câmara Municipal, Nuno Canta, e das vereadoras Maria Clara Silva e Sara Ferreira.

Comentários

- Pub -