Coca-Cola fabrica garrafa inédita com dedinho da região

89
visualizações

O produto foi apresentado em Londres e foi fabricado com base nos resíduos também recolhidos em praias do distrito de Setúbal

 

- Pub -

A Coca-Cola apresentou, na passada quinta-feira, a primeira garrafa no mundo fabricada com plástico reciclado proveniente de lixo marinho recolhido através dos ‘Mares Circulares’, projecto de sensibilização ambiental e limpeza de costas, praias e fundos marinhos, que foi lançado o ano passado e que tem abrangido o distrito de Setúbal.

Segundo a marca, este ano em Portugal já se juntaram ao projecto mais de 1 800 voluntários nas intervenções na costa de Viana do Castelo e na praia de Galapos em Setúbal e estão ainda previstas acções de limpeza de praia e de sensibilização em Grândola (23 de Outubro na Praia de Melides) e Seixal (Praia da Ponta dos Corvos).

A partir de 2020, a Coca-Cola prevê eliminar 1 380 toneladas de plástico dos packs de latas do mercado ibérico, que serão substituídos por cartão com certificado PEFC.

A inovação agora apresentada demonstra, segunda a marca, que “até o plástico mais degradado do fundo do mar poderá ser transformado em novas garrafas para uso alimentar”.

“Graças ao trabalho conjunto desenvolvido pela Ioniqa Technologies, pela Indorama Ventures, pelo projecto ‘Mares Circulares’ e pela Coca-Cola, conseguiu-se fabricar cerca de 300 garrafas utilizando 25% de plástico reciclado2, proveniente de praias e fundos marinhos de Portugal e Espanha”, salienta a companhia de bebidas, em comunicado Estas garrafas são “as primeiras no mundo fabricadas com material proveniente de plástico marinho” e o anúncio do avanço tecnológico foi feito em Londres, na última quinta-feira, durante uma jornada em que a Coca-Cola reforçou os seus compromissos e anunciou novos objectivos relativamente a embalagens para a Europa Ocidental – “eliminar o plástico desnecessário ou difícil de reciclar do seu portefólio, através do aperfeiçoamento de embalagens e da eliminação das embalagens secundárias de plástico”.

Esta operação representará, de acordo com a marca, “a eliminação de mais de 11 000 toneladas de plástico por ano na Europa Ocidental (2 600 das quais na divisão ibérica, a partir de 2020)”. Além disso, acrescenta, está decidida a eliminação neste Outono do plástico que actualmente reveste os packs de latas de 200 ml ou mini-cans, substituindo-o por cartão com certificado PEFC. “Esta medida representa a eliminação, a partir de 2020, de 1 380 toneladas de plástico na sua cadeia de fornecimento na Ibéria”, conclui.

Comentários

- Pub -