Lado sul do Pinhal Novo recebe bombas de combustível

252
visualizações

O presidente da Câmara gostava que houvesse outro tipo de investimento e até lembrou que o município chegou a defender para aquela zona um retail park

 

- Pub -

No lado sul do Pinhal Novo vão nascer mais duas bombas de abastecimento de combustível. Uma delas irá ocupar uma parte das antigas instalações da Cerapa, uma fábrica de cerâmica que se encontra desactivada há vários anos.

Neste espaço esteve prevista a construção do retail park, que não foi concretizado devido à falência da empresa.

O vereador José Calado, do MIM, na sessão de câmara de quarta-feira, pediu esclarecimentos sobre a legalidade da bomba, que já se encontra em construção, e se a empresa de matérias perigosas não põe em causa a segurança das populações.

Álvaro Amaro começou por admitir que lamenta o que está a acontecer “apesar da bomba estar licenciada e de acordo com o PDM”.

“[Em tempos] o município defendeu para esta zona um retail park”, disse o autarca, sem deixar de criticar que “o dono do terreno esteja a fazer um parcelamento para vender aquilo aos pedaços”, acrescentando: “Mas não podemos ir por estes estados de alma”. Álvaro Amaro revelou ainda que “foram contactados a IKEA e outros grupos económicos, mas não houve interessados”.

 

Não há uma sem duas

 

O presidente da Câmara de Palmela aproveitou para informar que “irá haver outra bomba de combustível junto à antiga casa de mármores e a rotunda ali existente será alterada para dar acesso ao Modelo”.

Recorde-se que a zona sul do Pinhal Novo ficará com três bombas de combustível, na EN 252, uma delas existente há vários anos.

Esta entrada do Pinhal Novo ficará pois “enfeitada” de bombas com o presidente Álvaro Amaro a reafirmar que “não é a imagem que queria para a vila” e que lamenta o que está a acontecer.

Comentários

- Pub -