Arrábida sem carros aos fins de semana

136
visualizações

O calor continua e a Câmara de Setúbal decidiu que nos próximos fins de semana de Setembro as viaturas particulares, durante o dia, continuam impedidas de circular não estrada da Arrábida. Para o PSD esta é uma medida contra a população

 

- Pub -

O “Programa Arrábida sem Carros”, que teve início a 15 de Junho com o objectivo de regular o acesso às praias através do encerramento, nos dois sentidos, a carros particulares entre a Figueirinha e o Creiro, deveria terminar a 15 de Setembro, mas o executivo comunista da Câmara de Setúbal decidiu prolongar estas restrições até 30 de Setembro.

As alterações climáticas estão a aumentar os dias com tempo de praia, e a Câmara decidiu manter a restrição da estrada da Arrábida ao fim-de-semana. Portanto, nos dias 21, 22, 28 e 29 mantém-se os condicionamentos e directrizes até agora em curso.

Com os vereadores da CDU e do PS a aprovaram a medida, o eleito do PSD discordou e deu origem a uma troca de argumentos com a presidente e eleitos comunistas. Para Fernando Monteiro o encerramento da via de acesso às praias “da forma como está desenhada, não serve o interesse dos setubalenses”. Na sua opinião o trânsito “não deveria ser cortado nos dois sentidos”.

Ou seja, se se no seu entender a solução de cortar o trânsito particular até 15 de Setembro não era a melhor, prolongar esta medida “é impedir que os setubalense e visitantes desfrutem da vista panorâmica da serra”. Considera assim que deveria ficar “uma via aberta”, sendo a fluição do trânsito “acompanhada de fiscalização”.

A primeira critica veio do vice-presidente da Câmara Manuel Pisco que afirmou “Programa Arrábida sem Carros” como de “grande importância para Setúbal ao permitir o acesso às praias de mais pessoas [através dos transportes públicos] e salvaguarda de vandalismo”. Sem poupar críticas a Fernando Monteiro, garantiu que “ninguém protesta com esta medida de sucesso, apenas o vereador do PSD a considera negativa”.

 

PSD não aceita argumentos da CDU

 

E com o eleito do PSD a insistir votar contra o prolongamento do programa para “defender o interesse da população de Setúbal”, ouviu ainda o vereador da CDU Pedro Pina assumir uma inconfidência: “Há dias houve alguém que perguntou à presidente da Câmara se este programa pode estender-se até Outubro”.

Maria da Dores Meira não comentou, sorriu, e lançou uma série de perguntas ao vereador Fernando Monteiro sobre se sabia os meios que estavam envolvidos no “Programa Arrábida sem Carros”. A seguir a autarca não teve evitou afirmar que a política do PSD “é atemorizar e votar Não [às medidas do executivo] apenas porque Não”.

Comentários

- Pub -