PENSAR SETÚBAL: O Bairro de Vanicelos e a polémica com as alterações previstas de trânsito

183
visualizações
Giovanni Licciardello – Professor

O Bairro de Vanicelos, onde resido, é um bairro residencial,  circunscrito a Este, pela Av. Rodrigues Manitto, a Norte, pela Rua de Vanicelos, a Oeste, pela Estrada  de Palmela e a Sul, pela Rua Armando Guerreiro e pelo Parque  de Vanicelos.

- Pub -

A zona encontra-se muito bem servida de espaços verdes. Existem dois pinhais, que são restos do grande pinhal que ocupava toda esta zona, a antiga Quinta de Vanicelos, o Jardim da Música e o Parque de Vanicelos; tudo isto para além dos mais variados canteiros, relvados e arvoredo, que lhe conferem um ar muito aprazível e visualmente muito apelativo.

Possui no seu interior, a Rua Henri Perron e a Rua Francisco Sá Carneiro, com algum trânsito rodoviário, mas nada que afecte a tranquilidade dos respectivos moradores.

Segundo consta, a Câmara Municipal de Setúbal pretende transformar a Rua Dr. Miguel Osório de Castro, que actualmente é uma rua pedonal, numa rua com trânsito. Para além disso, pretende-se efectuar uma rotunda na Av. Rodrigues Manitto (junto à Farmácia Bocageana), para estabelecer a ligação à Av. de Moçambique e esta por sua vez, à Estrada dos Ciprestes.

A ligação entre a Av. de Moçambique e a Estrada dos Ciprestes, pode ser exequível, mas não é a melhor opção para um dos escoamentos preferenciais de trânsito, dada a sua centralidade urbana.

A melhor opção seria mais externa  e implicaria a construção de uma rotunda no cruzamento entre a Azinhaga de S. Joaquim, próximo do campo dos “Pélezinhos”, a Rua das Galroas (a que vem da Av. Lima de Freitas e Vale de Mulatas), a EN 252 e a Estrada dos Ciprestes, proporcionando um escoamento muito mais satisfatório entre as quatro direcções possíveis (Palmela, Centro, Azinhaga e Galroas), o que não acontece actualmente.

Os semáforos aí existentes condicionam fortemente a circulação rodoviária, formando-se filas intermináveis de trânsito.

Daí que não entendo a hipotética passagem da Rua Dr. Miguel Osório de Castro, de pedonal, a rodoviária. Para o efeito que se pretende, existe actualmente a Rua Armando Guerreiro. Escoa o trânsito e não sobrecarrega os Bairros do Liceu, Vanicelos e Urbisado.

O que iria previsivelmente acontecer, seria um aumento acentuado no trânsito rodoviário na Rua Henri Perron e na Rua Francisco Sá Carneiro, que são ruas também com características residenciais.

Numa altura em que se encurtam várias artérias em Setúbal, tais como a Av. Guiné-Bissau, a Av. Alexandre Herculano ou a Rua Nossa Senhora do Carmo, por questões de bem-estar dos peões, circulação pedonal mais escorreita, segura e de melhor qualidade, em detrimento do trânsito, ainda menos se torna compreensível esta eventual futura (espero que não concretizada) decisão.

O Bairro de Vanicelos é um bairro com características residenciais, muita gente a circular a pé, onde impera o sossego, a tranquilidade, o comércio local e uma circulação rodoviária perfeitamente aceitável.

A Rua Dr. Miguel Osório de Castro possui diversas zonas verdes, com arbustos diversos, árvores de médio e grande porte. É atravessada diariamente por centenas de pessoas, de manhã à noite. As pessoas detêm-se ali para conversar, passear, efectuar compras.

É uma artéria essencialmente pedonal, tão do agrado dos responsáveis da CMS e dos cidadãos.

A sua previsível remoção, retiraria mais uma pequena, mas significativa zona verde, dos quais andamos sempre carecidos, nas nossas cidades.

E aumentaria o trânsito exponencialmente.

Ficam aqui as sugestões.

Comentários

- Pub -