Fernando Batista: um Setubalense que adora a cidade que o viu nascer

32
visualizações
Custodio Pinto

 

- Pub -

Fernando Batista, setubalense de gema, um dos muitos valores da música e poesia da nossa cidade, expôs na biblioteca de Setúbal um admirável conjunto de trabalhos que dá a conhecer um pouco da sua história e vida, na música e na poesia. É a paixão da sua querida e nossa cidade do rio azul, com uma das mais belas baías do mundo. É este o título da exposição “Vivências de Fernando Batista: música, poesia, fotografias e pautas da música” de sua autoria e entre eles alguns outros músicos de Setúbal: David Sousa, Tiago, Manuel Carlos, Vítor, Luís, Matos Cunha, David Moisés. Setúbal é pois um manancial de valores, por vezes desconhecidos e com falta de apoio e de reconhecimento face às suas potencialidades. É triste e é uma realidade. Até quando?

Da exposição de tantos valores de Setúbal, quero destacar a memória do setubalense, da poesia, do teatro e antigo aluno da escola primária Conde Ferreira, Carlos Rodrigues “Manel Bola”. Igualmente algumas figuras da cidade: Finura, Lamas, Zé dos Gatos, Eng.º da SAPEC, Pão e Uvas, Kaly, Meirim, Muda de São Caetano, Almeida Bruxo, enfim, são tantos que é difícil de os recordar.

Também o Fernando Batista, na sua exposição, faz referência às tabernas que existiam em Setúbal: Taberna SAPEC, Taberna do Ricardo, Taberna Torres, Taberna do Zé Bento, Taberna Renato, Adega dos Passarinhos, Taberna Três Marias, Taberna do Sindicato, Adega dos Garrafões e tantas outras que é difícil enumerá-las, mas que faziam parte também do historial da cidade. E o menino dos anos quarenta, o sofrimento do frio, da fome, aqueles que pediam esmola de pé descalço, a bicha para o carvão, a sopa da legião e o rancho à porta do Quartel do Onze, enfim, tempos muito duros que o amigo Fernando Batista realça na sua magnífica exposição na biblioteca municipal de Setúbal, que é digna de ser visitada. Parabéns Fernando Batista!

Comentários

- Pub -