Joana Mortágua e Sandra Cunha reconduzidas nos primeiros lugares da lista

65
visualizações

As novidades nos primeiros cinco lugares são Daniel Bernardino, da Comissão de Trabalhadores do Parque da Autoeuropa, Diana Santos, psicóloga clínica, e Francisco Morais, vereador na Câmara do Seixal

 

- Pub -

Cerca de duas centenas de pessoas marcaram presença na apresentação quer dos candidatos do Bloco de Esquerda (BE) pelo círculo de Setúbal quer do programa eleitoral do partido para as legislativas de 6 de Outubro próximo, numa cerimónia que teve lugar ao final da tarde do último domingo, na Escola Sebastião da Gama. Os dois primeiros lugares não sofrem alterações em relação às últimas eleições. Joana Mortágua, deputada à Assembleia da República, volta a encabeçar a lista dos bloquistas pelo distrito que, tal como em 2015, apresenta igualmente como número dois a deputada parlamentar Sandra Cunha.

Até ao quinto lugar, a lista do BE é composta pelos nomes de Daniel Bernardino (da Comissão de Trabalhadores do Parque da Autoeuropa), Diana Santos (psicóloga clínica) e Francisco Morais (vereador sem pelouros na Câmara Municipal do Seixal).

Juízos especializados para julgar violência doméstica foi uma das propostas defendidas pela coordenadora do partido, Catarina Martins, que não poupou críticas à actuação do PS nessa matéria.

“O BE fez esta proposta, levou-a ao parlamento e foi chumbada há poucos dias. Todos os outros partidos votaram contra. Ontem [sábado] ouvi o PS incluir esta proposta de juízos especializados no seu programa eleitoral. Por uma vez, ainda bem que o PS recuou”, disse a Catarina Martins na cerimónia, que contou ainda com intervenções de Fernando Rosas, mandatário da lista bloquista por Setúbal, e Joana Mortágua.

Na apresentação do programa eleitoral para as áreas da igualdade e direitos sociais, com o lema “Direitos fortes contra o conservadorismo e preconceito”, a coordenadora do BE explicou as razões que levam à proposta de criação de juízos especializados.

“Precisamos de uma articulação entre juízos e magistrados formados para compreenderem o fenómeno complexo que é a violência doméstica, garantindo que as decisões são coerentes e não põem em perigo as vítimas por serem desarticuladas”, vincou.

 

Combate à discriminação

 

A líder do partido comprometeu-se a avançar com a medida anunciada para impedir que mais pessoas engrossem a lista de vítimas: “O compromisso do Bloco é de que a próxima legislatura tem de começar com juízos especializados para a violência doméstica porque cada dia que atrasamos a decisão pode ser um dia a menos na vida das vítimas”.

Com o objetivo de proteger os mais desfavorecidos, Catarina Martins anunciou a determinação em implementar mais propostas que foram chumbadas na legislatura actual.

“É crucial dar o estatuto de vítima de violência doméstica às crianças que presenciem situações de violência porque elas próprias são vítimas dessa brutalidade”, afirmou.

A responsável anunciou ainda medidas com o intuito de discriminar de forma positiva as pessoas portadoras de deficiência. “Defendemos uma reforma antecipada para pessoas com deficiência. Abrange quem tem 55 anos e incapacidade acima de 60%, com 20 anos de contribuições e 15 dos quais já com deficiência”, revelou.

Catarina Martins apresentou também medidas que têm como objectivo combater as desigualdades de género, a homofobia e transfobia, bem como o racismo estrutural.

A comitiva bloquista, liderada por Catarina Martins, viria a finalizar a acção em Setúbal com uma arruada pela Feira de Sant’Iago. O SETUBALENSE com Lusa

 

Comentários

- Pub -