“Sing out Concert” sobe a palco nas noites desta terça e quarta-feira

93
visualizações

compositor inglês Mark De-Lisser está em Setúbal, encantado com a gastronomia e as pessoas da cidade

 

- Pub -

Primeiro esta noite, em que o Fórum Municipal Luísa Todi conta com casa cheia para assistir à estreia de “Sing out Concert”, e depois amanhã, repete-se a grande produção 2019 do Coral Luísa Todi, num segundo concerto.

Em “Sing out Concert”, são apresentados temas de música pop, desde Coldplay, Pink Floyd a U2 e John Legend, que fazem parte de livros editados por Mark De-Lisser, com o nome “Sing out”, com arranjos do compositor inglês para Coro Misto. Em palco estarão também presentes músicos da Sociedade Musical Capricho Setubalense, o Coral Atlântico e Manuela Couto e Bruno Gonçalves Pereira na apresentação.

A primeira parte é dirigida por Fernando Malão, o maestro do grupo coral setubalense, enquanto a segunda parte, por sua vez, ficará a cargo de Mark De-Lisser, com quem O SETUBALENSE – DIÁRIO DA REGIÃO esteve à conversa sobre o seu percurso musical além fronteiras e sobre a experiência que tem vindo a viver durante estes dias na cidade do rio azul.

“Trabalho na indústria musical há mais de 25 anos e tem sido um caminho cheio de alegria. Um dos pontos altos da minha carreira que posso destacar foi, a par da minha participação na direcção de coros e em vários programas televisivos, enquanto professor de canto e director musical, o facto de ter sido o responsável pelo arranjo do tema ‘Stand by me’ para o casamento real de Harry e Meghan, onde também cantei”, começa por contar o maestro, compositor, cantor e professor de canto britânico, que descobriu cedo o seu gosto pela música ao aprender de forma autodidacta a tocar piano e ao dirigir o coro jovem da igreja do local onde vivia.

Sobre o “Sing out Concert” repartido por estas duas noites, Mark De-Lisser diz que os dois concertos são “sobre dois coros que se juntam para partilhar as suas histórias e experiências com a audiência”. E, tendo em conta “a alegria, a esperança, a felicidade, a música, a dança e o canto brilhante a que temos assistido em palco nos ensaios que realizámos”, a actuação desta noite tem, nas palavras do maestro das suas segundas partes, tudo para correr bem. Neste sentido, Mark aproveita ainda para deixar o convite a todos os leitores: “Todos deviam assistir a este espectáculo porque é verdadeiramente algo que não podem perder. Com 85 pessoas em palco, dois maestros e uma banda a tocar ao vivo, ‘it’s gonna be a joy!’”.

 

Cidade, pessoas e gastronomia encantam maestro

“Setúbal é uma cidade muito bonita com pessoas muito bonitas. É a minha primeira vez aqui, mas estou a gostar muito da minha estadia por cá. Fui muito bem recebido”, continua, brincando ao dizer que o tempo “é um pouco frio mas ainda assim mais quente que em Londres” e acrescentando o desejo de um dia voltar. Entre os aspectos mais apreciados pelo maestro britânico está o peixe que teve a oportunidade de provar e que define como “um dos melhores peixes que já provei na minha vida inteira”.

O maestro, que foi recebido na Câmara Municipal de Setúbal na segunda-feira, na manhã desta terça-feira rumou ao Instituto Politécnico de Setúbal para falar, na conferência “A voz vai ao ginásio”, sobre o seu projecto Singology, “a magia do canto em grupo como processo de aproximação entre as pessoas e a terapia individual”. Em 2003, Mark De-Lisser fundou o Singology Choir, um coral gospel comunitário, com base no centro de Londres, que desde então já se estendeu a toda a capital britânica, dividindo-se por 10 colectivos. Para Setúbal, e com a sua ajuda, o Coral Luísa Todi, com o apoio da Câmara Municipal de Setúbal, tem a intenção de desenvolver um projecto semelhante em conjunto com os bairros da cidade, de forma a conseguir unir as comunidades locais através da canção, da música.

 

Comentários

- Pub -