Dotar as empresas de capacidade critica perante as alterações climáticas

34
visualizações

Empresários e investigadores vão debater temáticas sobre a actividade das empresas em função de sustentabilidade e ambiente

 

- Pub -

O processo de aplicação de medidas de adaptação e mitigação das alterações climáticas nas diversas actividades empresariais, vai ser alvo de um workshop a decorrer no próximo dia 19, no Ninho de Novas Iniciativas Empresariais de Setúbal, no Mercado do Livramento.

Trata-se do projecto internacional BEACON, que terá nova sessão no mesmo local no dia 3 de Dezembro, que visa “capacitar o tecido empresarial do concelho de Setúbal para os desafios da sustentabilidade e o impacte das alterações climáticas na actividade das empresas”.

A sessão de abertura de dia 19 está marcada para 09h30, e vai contar com intervenções de representantes da Câmara Municipal de Setúbal e do projecto BEACON – Bridging European and Local Climate Action, financiado pela German European Climate Initiative.

Uma das temáticas em análise no encontro é dirigida à implementação dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável, e terá oradores de várias entidades e organizações, caso do biólogo e investigador David Avelar e de Gil Penha-Lopes, doutorado em Ecologia Aplicada pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Outra das participantes será Sofia Santos, especialista em finanças sustentáveis e membro do comité de investimentos do Fundo para a Inovação Social (FIS), gerido pela iniciativa pública Portugal Inovação Social, criada em 2014 para apoiar projectos de inovação e de empreendedorismo social, através da mobilização de 150 milhões de euros de fundos europeus, integra a lista de participantes do workshop.

Os dois workshop contam com os apoios da Câmara Municipal de Setúbal, da 2adapt – Serviços de Adaptação Climática, da SystemicSphere e da FCiências.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências.

O projecto BEACON resulta de uma parceria internacional entre municípios e outras instituições da Alemanha, de Portugal, incluindo Setúbal, da Grécia, da Polónia, da Roménia e da República Checa, com vista à partilha de experiências e à criação de planos comuns que visem o desenvolvimento sustentável.

Tem como objectivo “estabelecer uma rede de cooperação e de parcerias para aprendizagem conjunta, disponibilizando o acesso a serviços de consultoria e workshops para capacitar técnicos municipais com ferramentas de gestão e facilitação importantes para o desenvolvimento de medidas de descarbonização”, indica a organização.

Comentários

- Pub -