Arrábida vai ter câmaras de vigilância no final de 2020

118
visualizações

Decisão foi aprovada hoje em reunião da AML. Câmara de Setúbal absteve-se. Projecto inclui Palmela e Sesimbra

 

- Pub -

O Conselho Metropolitano de Lisboa aprovou hoje uma proposta para a implementação de um sistema de videovigilância nos parques naturais da Arrábida, Sintra, Cascais e de Mafra, estimando-se que entre em funcionamento no final de 2020.

A proposta foi aprovada por maioria, com a abstenção da Câmara Municipal de Setúbal, durante uma reunião daquele órgão que se realizou ao início desta tarde em Lisboa.

No final da reunião, em declarações à agência Lusa, o primeiro secretário da Comissão Executiva Metropolitana de Lisboa, Carlos Humberto, adiantou que o processo se encontra em fase de concurso.

“O concurso já está em processo. Não foi adjudicado, mas já se abriu o concurso. Eu acho que até ao final do próximo ano estará em funcionamento”, perspectivou.

A área que este projecto pretende cobrir abrange os municípios de Palmela e Sesimbra, no distrito de Setúbal e os de Cascais, Mafra e Sintra, no distrito de Lisboa..

De acordo com a proposta, a que a Lusa teve acesso, pretende-se instalar “um número mínimo” de 12 torres de video-vigilância, um centro de controlo e gestão, no Comando Territorial de Lisboa da Guarda Nacional Republicana, e um posto de operação no Comando Sub-regional de Lisboa da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC).

A Área Metropolitana de Lisboa integra 18 municípios, entre os quais nove da Península de Setúbal

Lusa

 

Comentários

- Pub -