Maria das Dores Meira lembra uma cidade de fardas aprumadas

50
visualizações
Alex Gaspar

Durante nove dias a cidade de Setúbal foi o centro da celebração do Dia do Exército. Para a presidente da Câmara foi um orgulho, o ministro da Defesa elogiou o trabalho feito pelo município na valorização do património militar e o chefe do Estado-Maior do Exército lembrou uma terra que deu ao país heróis e mártires

 

- Pub -

A presidente da Câmara de Setúbal gostava que a cidade voltasse a ver as fardas militares como acontecia há anos atrás. “Gostávamos muito de ver, de novo, numa cidade que chegou a ter três quartéis e muitas centenas de militares, o aprumo das fardas, o rigor da postura, o gosto de ser soldado e oficial, o orgulho de ser português e defender o país que a todos pertence”.

Um sentimento expresso por Maria das Dores Meira no passado domingo, durante o encerramento do Dia do Exército que este ano se comemorou em Setúbal, numa organização que envolveu a Câmara Municipal, num programa de actividades culturais e desportivas, exposições e cerimónias militares, que durante nove dias passaram por vários locais da cidade.

 

Maria das Dores Meira elogiou Exército

 

Durante as comemorações decorreram várias iniciativas centradas no Largo José Afonso, na Avenida Luísa Todi e no Parque Sant’Iago, de participação gratuita, para a população em geral e também para as escolas.

“Ter em Setúbal esta festa é também uma forma de todos nós, neste concelho, homenagearmos os homens e as mulheres que, em tempo de paz, zelam por essa paz e pela segurança de todos”, frisou Maria das Dores Meira, referindo ainda que o Exército mostrou muito mais do que as suas capacidades militares e bélicas. “Mostrou também as funções que os militares desempenham no seu quotidiano de apoio às populações e ao desenvolvimento do nosso país.”

Entretanto o chefe do Estado-Maior do Exército, general José Nunes da Fonseca, para além de destacar o empenho da autarquia nestas comemorações, retratou Setúbal na sua intervenção como “uma terra que produziu heróis e mártires, ao serviço da pátria” e que actualmente “se destaca pela singularidade e intrepidez”.

A cerimónia do encerramento do Dia do Exército 2019 começou com uma missa de acção de graças e sufrágio, na Igreja de São Julião, presidida pelo bispo das Forças Armadas e das Forças de Segurança, D. Rui Valério, e coadjuvada pelo bispo de Setúbal, D. José Ornelas Carvalho.

 

Ministro da Defesa destaca o património militar

 

A eucaristia, marcada pela homenagem aos militares que tombaram ao serviço da nação, teve as presenças do executivo da Câmara Municipal de Setúbal, do ministro da Defesa Nacional, João Nunes Cravinho, do general Ramalho Eanes e do chefe do Estado-Maior do Exército, general José Nunes da Fonseca, entre outras individualidades militares e civis.

No seguimento das comemorações, o Largo José Afonso recebeu uma cerimónia militar, com o desfile militar em parada e demonstrações técnico-táticas, com a apresentação das múltiplas capacidades e meios das forças terrestres, nomeadamente as forças ligeiras, médias e pesadas, à semelhança dos exércitos de países europeus e aliados, bem como militares das forças nacionais recém-chegados do teatro de operações no estrangeiro ou perto da partida.

Outros momentos da cerimónia foram a integração do bloco de estandartes nacionais, escoltado por pelotões de alunos do Colégio Militar e do Instituto dos Pupilos do Exército e a imposição de condecorações a militares e civis do Exército que se destacaram no cumprimento das suas funções.

O ministro da Defesa, João Nunes Cravinho, destacou “o papel incontornável” do Exército na defesa militar do país, demonstrando o “imenso orgulho que o Exército merece”, enquanto “instituição moderna, credível, competente e um pilar fundamental na nossa soberania e no apoio aos portugueses”.

João Nunes Cravinho agradeceu à Câmara Municipal de Setúbal “por acolher esta efeméride e por, através deste gesto, valorizar também a importante história e o rico património militar da região”.

O Dia do Exército 2019 envolveu perto de dois milhares de militares nas várias acções realizadas na cidade. As comemorações integraram ainda, no dia 24, Dia do Exército, uma evocação e homenagem ao patrono D. Afonso Henriques, na Igreja de Santa Cruz, em Coimbra.

Comentários

- Pub -