Film Fest arrancou com “L’inferno” ao som do Coro Setúbal Voz

71
visualizações

Até domingo, ainda há muito cinema e concertos para ver e ouvir no Fórum Luísa Todi e Cinema Charlot

 

- Pub -

A primeira edição do Film Fest – Festival de Cinema Musicado ao Vivo de Setúbal já exibiu, neste fim-de-semana, mais de uma dezena de filmes, depois do arranque na quinta-feira à noite, no Fórum Municipal Luísa Todi, com a projecção da pelicula “L’Inferno”, acompanhada, ao vivo, pelo coro voz de Setúbal.

O concerto do coro sadino, dirigido pelo maestro Jorge Salgueiro, deu música à obra de 1911, de Francesco Bertolini, Giuseppe de Liguoro e Adolfo Padovan, baseada em “A Divina Comédia”, de dante. A narração foi de Rui Sidónio, da banda Bizarra Locomotiva.

O festival, que recupera o antigo cine-concerto, decorre até dia 20, apresenta um total de 21 filmes, mudos ou sem som, acompanhados de concertos ao vivo de músicos como Noiserv ou Tó Trips.

Desde quinta-feira até ontem, foram exibidos também “Shoes” (1916), de Lois Weber, com música ao vivo de Gonçalo Simões; “Mosaico”, “A Chairy Tale”, “Blinkity Blank”, “Neighbours” e “Loops”, filmes de animação do escocês Norman McLaren com bandas sonoras a cargo de Daily Misconceptions; e as curtas-metragens “Étude Cinématographique sur une arabesque” e “L’Invitation au voyage”, de Germaine Dulac, cineasta pioneira, com música de “La Negra”, projecto de Sara Ribeiro e Alexandre Bernardo.

No sábado à noite houve lugar a uma estreia nacional, a apresentação em formato cine-concerto do documentário “Beautiful Things”, obra com prémio de “Melhor Filme Italiano” no 74.º Festival de Cinema de Veneza. O realizador Giorgio Ferrero esteve presente no Fórum Luisa Todi a assistir à projecção que foi musicalmente acompanhada num dueto entre Giorgio Ferrero e Rodolfo Mongitore.

No domingo, o dia foi dedicado à produção portuguesa, com dois filmes dos anos 20, exibidos no Cinema Charlot. “Rita ou Rito?…”, de Reinaldo Ferreira, teve banda sonora de “O Manipulador”, e  “Os Lobos”, de Rino Lupo, foi acompanhado de concerto de Tó Trips.

 

Escolas na quarta-feira e famílias no domingo

Na próxima quarta-feira o Film Fest dedica-se à escolas, com sessões às 11h00 e às 14h00, no Charlot, de “O Balão Vermelho”, de Albert Lamorisse, com música de Charlie Mancini, e o atelier de sonorização “Mini-Mancinis”, com os filmes “Felix in Hollywood” e “O Imigrante”, acompanhados ao vivo por Charlie Mancini e formandos do atelier.

Já o domingo, dia 20, é especialmente dirigido às famílias, com a exibição de “Sherlock Jr.”, de Buster Keaton, musicado ao vivo por Noiserv, às 16h00, no Fórum Luísa Todi. Nesse que é o último dia do festival, é exibido também “O Gabinete do Doutor Caligari”, de Robert Wiene, no Charlot, das 21h30, com música Jorge Moniz e Mário Delgado.

Na sexta-feira, no Charlot, às 21h30, é apresentado “O Homem da Câmara de Filmar”, e, no sábado, dia 19, no Fórum Luísa Todi, às 21h30, são exibidos “I’m Furious Red” e “Giuseppi”, de Cecil Satariano, acompanhados pela música dos MODS Collective.

 

Cartazes de Tó Trips na Casa da Cultura

Além de participar no Film Fest com concertos ao vivo de acompanhamento aos filmes, Tó Trips participa também como ilustrador. O artista, conhecido sobretudo pelo projecto Dead Combo, mostra a sua colecção de originais de cartazes. “Eram os Cartazes mais Rápidos do Mundo” está em exposição, até dia 30, na Casa da Cultura que acolhe também outras actividades paralelas ao festival, como tertúlias e oficinas de cinema.

Comentários

- Pub -