“Vencer no distrito é extraordinário, continuar a vencer no Barreiro é ainda melhor”

136
visualizações

PS Barreiro fixa pontes rodoviárias com Montijo e Seixal e acesso a fundos comunitários como prioridades para próxima legislatura. Recuperação ambiental não fica esquecida

 

- Pub -

O líder do PS Barreiro, e deputado, André Pinotes Batista, reeleito pelo distrito, apresenta as potencialidades que um Governo com nove deputados do círculo PS de Setúbal pode trazer aos concelhos do Arco Ribeirinho Sul, como o Barreiro.

Um concelho onde o deputado afirma que as prioridades vão continuar a ser as acessibilidades e mobilidade, o acesso a fundos comunitários e a recuperação ambiental. “De resto à semelhança do que se perspectiva em todo o distrito e na península de Setúbal, em particular”.

Quanto à possibilidade de vir a desempenhar funções como secretário de Estado, o deputado diz que a questão não se coloca, porque “não houve nenhum convite”, e que essa não é uma prioridade na sua carreira. “Por agora, estou no lugar onde devo estar”, afirma.

 

“Gestão PS diferencia-se ainda mais da gestão CDU”

 

“Ao nível da Federação Distrital tínhamos fixado crescer em percentagem e número de mandatos. Apostamos em 7 mandatos. Cumprimos as três metas e ainda mais, com um trabalho feito ao nível do Governo, câmaras municipais e juntas de freguesia e conseguimos este resultado extraordinário. Ganhámos em 54 das 55 freguesias do distrito”, afirma André Pinotes sobre o resultada do PS nas Legislativas.

O deputado destaca ainda que, “de resto o PS tem vencido no Barreiro, em legislativas e autárquicas”.

Quanto a considerar este resultado como o pronuncio do que pode ser esperado para as autárquicas, em 2021, André Pinotes Batista assume ponderação. “Devemos ter duas abordagens diferentes. Existe uma consolidação do PS no distrito, futuro do trabalho feito e reconhecido. Temos cinco Câmaras Municipais muitíssimo bem geridas. E que servem também de termo de comparação à gestão CDU. Isso tem um efeito de contágio, em que as populações que nunca foram governadas pelo PS percebem que existem alternativas”. Mas, a par deste cenário de traçado positivo, relembra que o partido não deve “perder a humildade de perceber que é através do trabalho que se conquista a confiança”.

 

Para o Barreiro o que será prioritário?

 

Com um resultado de 41% no Barreiro o líder da concelhia reafirma como prioridades para o concelho na próxima legislatura as “acessibilidades e mobilidade, fundos comunitários e o trabalho continuado nas metas ambientais”.

As travessias rodoviárias Barreiro-Montijo e Barreiro-Seixal serão fundamentais para o deputado. “Temos a hipótese de fechar na península de Setubal um anel rodoviário, com uma circular interna do sul a os concelhos de Almada a Setúbal”.

Uma faixa de território com 800 mil pessoas que, com mais transporte público e melhores acessibilidades poderão usufruir plenamente de outros serviços. Motivo pelo qual André Pinotes Batista considera o dossier das acessibilidades transversal a todos os outros.

“Melhores acessibilidades, melhor utilidade do futuro Hospital do Seixal ou a renovação do Hospital do Barreiro. O que permitirá diminuir a pressão existente no Hospital Garcia de Orta. Assim como nos hospitais centrais de Lisboa”.

Outro dossier prioritário para o Barreiro, será a passagem de património que não esteja a ser rentabilizado para a posse das autarquias. “Exemplo do património ferroviário que tem grande utilidade e pode deixar de um ónus para o Governo e passar a ser uma mais-valia para a autarquia”.

 

“A onda da Greta Thurnberg não é nova para o Barreiro”

 

Na última visita de António Costa ao Barreiro, realizada a 24 de Setembro, a agenda foi centrada na mobilidade e alterações climáticas, com Frederico Rosa, presidente da autarquia a considerar estas questões centrais para o futuro do concelho e dos seus vizinhos. André Pinotes Baptista concorda, mas apela “atenção” ao que considera ser “o oportunismo verde”.

“Existe um oportunismo com a agenda ambiental. E ela não começou hoje. Não começou com a Greta Thurnberg, por mais interessante que seja o agitar de águas que ela faz”.

O deputado recorda que o PS foi o partido que mais metas ambientais assumiu “e mais cedo do que outros”.

No Barreiro essa posição confirmou-se com a frota de transporte público renovada e movida gás comprimido é representativo. “E nas metas para a descarbonização”.

Ao lado desta meta fica a descarbonização e recuperação do coberto florestal. “Projectos dos quais apenas colheremos furtos daqui a muitas décadas. O mesmo acontece com a mobilidade. Fazemos agora para mudar mentalidades e resultados do futuro”.

 

“O que a esquerda conquistou”

 

A percentagem de votos no Bloco de Esquerda cresceu no Barreiro e para André Pinotes Baptista “não se pode por em causa o que a esquerda conquistou”. No entanto, esta é a mesma esquerda que, “apelou a que o PS não tivesse maioria absoluta e agora tem que ter capacidade para se comprometer com um governo estável. Estabelecer consensos e manter as pontes que o PS formou há quatro anos”.

Das questões internas partidárias, ao que é prioridade para o Estado, “há quatro anos António Costa teve a capacidade de negociar com o PCP e com o Bloco de Esquerda, terá certamente capacidade para votar a negociar agora. Assim como terá para o PAN e o Livre”.

Sobre a maior expressão do PAN no Barreiro, à semelhança do que aconteceu no distrito, para André Pinotes Batista o crescimento não estará relacionado com o chamado “oportunismo verde” que possa estar a escalar com movimentos activistas na região, “mas sim com o facto de André Silva assumir poucos compromissos, mas muito concretos, que honra”.

Comentários

- Pub -