“A APSS ainda não percebeu que deve esclarecimentos sobre as dragagens”

85
visualizações

Nuno Carvalho reitera necessidade de serem dadas “explicações básicas” sobre início das obras e lembra que o próprio PS reconhece que o Porto de Setúbal está a falhar na comunicação

 

- Pub -

O Vereador do PSD na Camara de Setúbal, Nuno Carvalho, respondeu ontem às afirmações do PS Setúbal, sobre as dragagens, reiterando a “necessidade de serem dadas explicações básicas sobre o início das obras, aos setubalenses em geral e aos pescadores em particular”.

Em comunicado enviado a O SETUBALENSE, o vereador social-democrata, que é também cabeça-de-lista pelo distrito às legislativas, aponta o que diz serem as contradições do PS.

“A APSS ainda não percebeu deve esclarecimentos sobre as dragagens e o próprio PS reconhece que a administração portuária está a falhar nos seus deveres de comunicação, como ainda recentemente assumiu publicamente a cabeça-de-lista e secretária-geral adjunta do partido, Ana catarina Mendes”, afirma Nuno Carvalho.

Segundo o social democrata, a falta de informação tem sido o principal problema em todo este processo, e a recente posição do PSD no dia da manifestação contra as dragagens “procurou apenas sensibilizar a APSS para a necessidade de dar explicações sobre quando começam e que implicações vão ter os trabalhos”.

“Este esclarecimento tem de ser dado aos pescadores, aos agentes turísticos e naturalmente a todo o Concelho de Setúbal sobre aquilo que são os constrangimentos, as perturbações e os danos que esta obra vai causar”, reforça.

O vereador recorda ainda que no processo de consulta pública, realizado pela actual administração da APSS “foram consultados entre outros o Clube de Montanhismo da Arrábida, a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Árvores” mas que “não foi consultada qualquer cooperativa de pesca, ou Clube Arrábida e, inclusive, o Município de Setúbal foi consultado e o Município de Grândola não”.

Nuno Carvalho deixa um repto ao PS: “Se considera que este processo foi conduzido de forma correcta, deve explicar o porquê da cabeça-de-lista, Ana Catarina Mendes, reconhecer que este processo de consulta pública bem como o esclarecimento aos agentes económicos e à população não foi bem feito nem correu bem”.

Recorde-se que o PSD enviou este fim-de-semana um pedido de esclarecimento à APSS, para que informe sobre os constrangimentos e incómodos previstos para os primeiros 30 dias de dragagens. O partido diz continuar a “aguardar resposta” porque “são questões de interesse público” que têm merecido até ao momento apenas “o silencio habitual que a APSS tem mantido desde o início deste processo”.

O PS de Setúbal, ontem, pela voz do líder concelhio, Paulo Lopes, acusou Nuno Carvalho de “populismo” e de ter uma atitude “de quem está de cabeça perdida”.

Comentários

- Pub -