PS debate presente e futuro do emprego

89
visualizações

Ana Catarina Mendes destaca criação de “350 mil novos postos de trabalho, dos quais 92% correspondem a contractos sem termo”

 

- Pub -

O Partido Socialista (PS) apresenta hoje, pelas 18h00, a conferência “As Relações de Trabalho em Portugal, Presente e Futuro”, no Ninho de Empresas do Mercado do Livramento, em Setúbal.

Um momento de debate sobre conquistas dos últimos quatros anos e desafios futuros para a região no qual marcam presença na sessão de abertura António Mendes, presidente da Federação de Setúbal do PS e Susana Ramos, Secretária Nacional para a Área do Trabalho.

Sobre a temática em debate, Ana Catarina Mendes, cabeça-de-lista pelo círculo de Setúbal, que terá o encerramento do evento a seu cargo, destaca as intervenções de “Carlos Trindade, candidato também na lista das legislativas e presidente da corrente sindical socialista na CGTP e, Carlos Silva, secretário-geral da UGT”.

Como objectivo central da conferência, Ana Catarina Mendes afirma “um momento de balanço sobre o que foi feito ao longo destes quatro anos em prol das relações de trabalho, desde logo no combate à precariedade”.

Na reflecção estão os números do emprego criado, “com 350 mil novos postos de trabalho, nos quais 92% correspondem a contractos sem termo”. Assim como o aumento dos salários mínimo e médio nacional, “neste momento nos 1.200,00 Euros”, avança Ana Catarina Mendes.

Nos desafios do futuro fica a necessidade de maior protecção aos trabalhadores “devido aos postos de trabalho que vão desaparecer com a revolução tecnológica”.

Apresentando o distrito de Setúbal como um dos que mais contribui para o PIB (Produto Interno Bruto) das suas empresas, a deputada destaca ainda um futuro no emprego com mão-de-obra qualificada na região, devido “aos projectos de desenvolvimento para o Arco Ribeirinho Sul, para a zona portuária e novo aeroporto”.

 

Candidatos do PS apostam em Roteiro das Pescas

 

Com a actividade piscatória do distrito a representar um terço do total da quantidade do pescado fresco capturado em Portugal continental, os candidatos do PS pelo círculo de Setúbal identificam desafios no sector das pescas no distrito de Setúbal. Defendendo que “é necessário reforçar o apoio ao sector, seja na garantia de um maior equilíbrio nos rendimentos dos diferentes intervenientes na cadeia de valor, na capacidade de rejuvenescer tripulações ou na necessidade de adaptação às alterações climáticas”, o PS afirma ainda “de forma positiva” as iniciativas levadas a cabo pelo Governo nos últimos quatros anos.

Em destaque fica a “reabilitação e certificação de lotas, o esforço em melhorar o conhecimento sobre os stocks de sardinha, através da duplicação do número de cruzeiros para essa avaliação, as acções de promoção das espécies menos valorizadas como a cavala e o carapau, ou apoio à gasolina para as embarcações da pequena pesca artesanal”.

No âmbito destes incentivos, os candidatos socialistas visitaram recentemente o Porto de Pesca de Sesimbra, com um “Roteiro das Pescas” que incluiu visitas e reuniões com representantes das associações de armadores e pescadores. “Designadamente, a Cooperativa de Armadores de Pesca – Artesanalpesca e a Associação dos Armadores de Pesca do Centro e Sul”.

Comentários

- Pub -