CDS-PP defende reforço das forças de segurança no distrito

101
visualizações

Nuno Magalhães destaca que no índice de criminalidade, o distrito é o segundo do país, pelo que devia ter um comando metropolitano da PSP, como Lisboa e Porto

 

- Pub -

O CDS-PP dedicou o dia de ontem, no distrito, à temática da Segurança Interna, com uma visita ao comando do Destacamento Territorial de Setúbal da GNR, para perceber melhor a realidade desta força de segurança na região.

“Viemos apresentar cumprimentos ao novo comandante, que tomou posse em Maio, e perceber como funciona esta unidade da Guarda”, disse Nuno Magalhães a O SETUBALENSE, num encontro com a imprensa, ontem, no restaurante ‘Adega dos Garrafões’, na cidade.

O partido, que também visitou recentemente o Comando Distrital de Setúbal da PSP, defende a criação de um comando metropolitano desta policia em Setúbal, tendo em conta que o distrito, em matéria de criminalidade é o segundo do país.

“A média de crimes por habitante em Setúbal é superior à do distrito do Porto” sublinha o candidato, que já foi secretário de Estado da Administração Interna, para sustentar a necessidade de criação de um órgão que já existe em Lisboa e no Porto.

No entender do partido, se o Porto, que é o terceiro distrito em criminalidade, tem um comando metropolitano, faz tanto ou mais sentido que Setúbal também tenha, para “permitir uma gestão mais eficiente dos efectivos policiais”. Até porque, diz Nuno Magalhães, os policias de Setúbal “passam a vida em Lisboa”.

“Com tantos eventos nacionais em Lisboa que levam os policias de Setúbal , como os grandes jogos de futebol ou a Web Summit Lisbon, o distrito fica muitas vezes descalço porque o os agentes que deveriam estar a garantir a segurança em Setúbal, estão em Lisboa”, afirma.

O CDS-PP reconhece que a GNR e PSP tem um “missão dificil” no distrito, com uma realidade distinta entre o norte urbano e o sul rural, e diversos bairros “problemáticos”, em vários concelhos, como Almada ou Moita.

“É certo que a criminalidade tem vindo a baixar, mas há locais onde as pessoas não se sentem seguras para sair a partir de certas horas da noite e isso não é Estado de direito democrático”, refere Nuno Magalhães. Além disso, continua o cabeça-de-lista centrista pelo circulo eleitoral de Setúbal, “ainda há bolsas, locais do distrito, onde as forças de segurança são r5ecebidas à pedrada e onde parece haver leis diferentes das que vigoram no país”.

O candidato conclui com uma palavra de apoio às policias.

“O CDS-PP não tem hesitação nem vergonha em defender um Estado seguro, com forças de segurança dignificadas e devidamente equipadas e com leis que as protejam”, disse.

Nas ultimas eleições legislativas, o CDS-PP elegeu um deputado por Setúbal.

 

Assunção Cristas hoje em Setúbal

A líder do CDS_PP vai estar hoje de manhã na cidade de Setúbal. Assunção Cristas tem visita marcada para as 10 horas à Clínica da Misericórdia de Setúbal.

 

Comentários

- Pub -